sexta-feira, 23 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Cicarelli

de 3/10/2004 a 9/10/2004

"A frase atribuída ao Desembargador Ivan Marques (Migalhas 1.022 - 5/10/04 - Cicarelli), a respeito da modelo Daniela Cicarelli na capa da Revista VIP, "Não se trata de uma freira surpreendida em suas andanças pelo convento", data venia, me parece eivada de um profundo preconceito. Não vejo utilidade alguma nos juízos de valor moral emitidos pelo Judiciário, sejam eles sobre freiras ou modelos. A questão debatida nos autos, pelo que me consta, não parece ser a "santidade" da modelo, mas sim a vinculação oportunista de fotos feitas em 2001 com o casamento que está prestes a realizar-se, com um apelo chamativo na capa. Será que o contrato permite a reprodução das fotos? Por que não analisar a questão de maneira técnica, deixando de lado dispensáveis opiniões pessoais?"

Renato Marchena do Prado Pacca - Advogado - Rio de Janeiro/RJ - 7/10/2004

""Não se trata de uma freira surpreendida em suas andanças pelo convento". Essa frase magistral, proferida pelo desembargador Ivan Marques deveria merecer uma estátua em praça pública. O juiz paulista acatou pedido da Editora Abril para que a edição da revista VIP não fosse recolhida dos pontos de venda. Ocorre que na capa a revista VIP traz "Despedida de solteira! Daniela Cicarelli sem aliança! Sem vestido de noiva! Com tudo!", e nas fotos, ela aparece usando uma microblusa com as inscrições "perigosa dama", a parte de baixo de um biquíni e, nos pés, um par de patins. A petição inicial da ação ordinária revela que a "freira", quer dizer, a modelo Cicarelli "se sentiu constrangida com as imagens devido à sua condição de noiva". Tadinha ! Tão inocente, a "pobre moça"..."

Milton Córdova Junior - migalheiro - 7/10/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram