quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Crise financeira

de 14/12/2008 a 20/12/2008

"Ontem no Estadão, o mauricinho presidente da Vale, Roger Agnelli, disse o que pretende com essa flexibilização: redução da jornada de trabalho reduzindo-se também o salário e, pasmem, suspensão de contrato de trabalho (Migalhas 2.048 - 15/12/08 - "Flexibilização"). O trabalhador fica em casa por seis meses ou mais, porém sem nada receber aguardando que a Vale resolva suas pendências com os chineses. É, não tem jeito, novos executivos e velhas soluções!"

Abílio Neto - 15/12/2008

"Vou chegar na otoridade

prá resorver o pobrema

(não é do pobre esse tema,

mas da rica humanidade!)

- Dou dinheiro à pobridade

prá pagarem pros banqueiro

vou dar direto o dinheiro

prá quem tem necessidade

fecha a contabilidade

do sistema financeiro!

Façam fila por bondade

rico vem por derradeiro!"

Ontõe Gago - Ipu/CE - 15/12/2008

"Ao ler seu comentário, caro Abílio Neto, e o que deu origem ao seu, senti a necessidade de uma certa atualização co relação a alguns dos termos utilizados, em especial 'flexibilização', que fui procurar no Aurélio: Ato ou efeito de flexibilizar. Não explicava muito, principalmente em relação às intenções do presidente da Vale, como o colega chamou a atenção. Então, fui procurar 'flexibilizar': Tornar flexível. Ainda nada. Era preciso saber o que, afinal se entendia por 'flexível'. Voltei, então, ao Aurélio, e achei a resposta, não só para as minhas inquietações, mas para entender o que quereria, afinal, a Vale com a tal 'flexibilização': Flexível é o que se pode dobrar ou curvar, o que é arqueável, vergável, que se distende com facilidade, fácil de manejar, de moldar, maleável. E, em sentido figurativo, 'dócil', 'submisso', 'que se adapta às circunstâncias'. Daí, entendi. Então, é isso."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 18/12/2008

"Senhores migalheiros, os Estados Unidos continuam sendo o paraíso dos gangsters, agora especializados em golpes no sistema financeiro. Não bastassem os sub-primes, a pirâmide de Madoff já estourou, causando prejuízos de cerca de U$ 50 bilhões aos investidores. Neste caso, devemos nos regozijar com o acontecimento porque, pelo menos os brasileiros que 'dançaram' com vários U$ bilhões têm o perfil de sonegadores que aplicaram rendimentos não declarados ao nosso Fisco, segundo notícia de hoje. Parabéns ao Madoff. Contudo, a maior de todas as pirâmides, que não se sabe por quanto tempo se sustentará, é administrada pelo FED porque cada vez mais serão despejados  para os demais países quantidades inimagináveis de dólares e T-Bonds. O golpe atinge os países emergentes, os membros da Opep e boa parte do resto do mundo, todos se conformando com esse arranjo. Os primeiros encarregam-se de fornecer produtos industrializados cada vez mais baratos aos americanos, os Estados Unidos pagam com seus dólares, os dólares vão para as reservas dos bancos centrais dos emergentes, que em seguida os usam para comprar títulos do tesouro dos Estados Unidos, que assim obtêm financiamento para a cobertura do rombo orçamentário e para continuidade do consumo, que é pago em dólares, que vão para as reservas...  O dólar ainda desfruta da condição de moeda internacional de reserva. Imagine-se o que aconteceria se os quase U$ 2 trilhões de reservas da China virassem pó! O resto do mundo tem interesse em continuar financiando o ajuste americano. Se e quando os Estados Unidos resolverem seu problema de falta de poupança interna, não mais precisarão de que o resto do mundo repatrie o excesso de dólares obtidos no seu comércio. A respeito dessa que intitulo a maior de todas as pirâmides, este texto cinge-se a uma sinopse dos ensinamentos sempre doutos de Celso Ming, no Estadão de hoje.  Como penso exatamente da mesma maneira, reitero que os Estados Unidos tem sido o câncer da humanidade com suas ações sempre colonialistas e suas mentiras, como a que inventaram para justificar a invasão do Iraque, quando Sadam ameaçou vender petróleo somente para quem pagasse em Euros. Se o ditador conseguisse, seria o fim dessa farsa estelionatária. Entender o que significa de maléfico a norte-américa não significa que eu seja adepto da forma de Estado e de Governo reinantes na falida URSS e na Cuba de Fidel Castro, tão idolatrado pela maior parte dos lulistas incompetentes e corruptos,  que ainda aspiram implantação desse comunismo medíocre e safado  em nosso Brasil, no qual os que mandam se locupletam ao infinito, à custa da ingenuidade do povo e sem Tribunal de Contas e Ministério Público para representarem os legítimos interesses da nação. Ninguém idolatra mais os Regimes Totalitários do que os políticos corruptos. Saudações,"

Aderbal Bacchi Bergo - magistrado aposentado - 18/12/2008

"Sr. Diretor, leio na mídia que a Vale do Rio Doce despediu mais de 1.000 empregados e que Lula chamou atenção dela. Em vez de chamar a atenção por que não retomá-la, ainda mais agora que o preço virtual caiu? A Vale foi o maior dano provocado pelo desgoverno de FHC e milhares de brasileiros estão sendo prejudicados. Provavelmente ela quer dinheiro para não despedi-los? Despeça-a então! Em nome da moralidade ultrajada por um governo entreguista e em vez de dar-lhes dinheiro, pague-lhes o que vale com a desvalorização. Atenciosamente,"

adv.Olavo Principe Credidio - 19/12/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram