terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Pirâmide de Madoff

de 21/12/2008 a 27/12/2008

"Os brasileiros que não são analfabetos funcionais e que não se beneficiam com a corrupção governamental não engoliram a tentativa do Senado para que sejam empossados mais 7.300 vereadores. Há somente uma maneira para melhorar os valores de um povo: através da Educação. É bem por isso que nossa classe política sucateou nosso Ensino Público básico. Não bastasse, detonou também as estruturas do Poder Judiciário e da Polícia, para semear a descrença do povo nas Instituições que poderiam socorrê-los. Quantos anos espera-se na fila dos precatórios pelo recebimento de créditos de natureza alimentar? A estrutura da polícia possibilita a investigação, ou somente lavratura de B.Os? De Gaulle tinha razão quando afirmou que este não é um país sério. E de longa data, digo eu. Os responsáveis por essa canalhice em que se transformou a maior parte de nossa classe política foram igualmente os que antecederam esses lulistas e mensageiros, os quais formaram uma quadrilha para afanarem dinheiro público, com o objetivo de perpetuarem-se no poder. Palavras do Exmo. Procurador Geral da República. Por oportuno, como anda 'correndo' o Processo com relação aos '40' amigos alo do presidente que de nada sabia, sabe ou saberá? Haverá julgamento antes de 2010? Lula chegou a presidente porque o Brasil havia sido erigido a campeão mundial na modalidade injustiça social. Foi quando 'um povo ingênuo do hemisfério sul' colocou no poder pessoas que, sem muita demora, o levarão à desgraça mais profunda que se possa imaginar. O sistema macro-econômico que nos impuseram é tão sólido quanto a pirâmide de Madoff, ou seja, é predominantemente virtual. Nossa economia real já está caindo na real agora que o excesso de liquidez mundial desapareceu, as nossas exportações diminuem drasticamente e as cotações das commodities desabaram. A inflação diminui porque os produtos que não mais se consegue exportar são oferecidos no mercado interno a preços de promoções, como os automóveis, bem como porque os brasileiros lúcidos já perceberam que o desemprego é inevitável e o crédito, quando há, deve ser utilizado com prudência e não como Lula insufla a população. Lula não conseguirá continuar afirmando que nosso mercado interno assegurará a manutenção de um PIB invejável e que ele vai conseguir diminuir a taxa básica de juro, pretendendo colher dividendos políticos de uma decisão que foi imposta ao seu dês-governo pela economia real. Se algo houve de positivo em seus mandatos, deveu-se somente às circunstâncias econômicas mundiais as mais favoráveis de que se tem notícia e não à taxa de juro básico imoral que foi imposta para benefício do capital especulativo nacional e estrangeiro. Afirmam os 'experts' que nunca ocorreu necessidade de que fosse superior a 10% ao ano, com a qual ter-se-ia conseguido manter o dólar americano a R$ 3,00 e conseqüentemente não teria sido sucateado o parque industrial nacional de manufaturados, dentre outros benefícios de interesse de nossa cidadania. A desfaçatez que tomou conta de quase toda a nossa classe política, agora escancarada também pelo Senado, é absolutamente intolerável e repugnante. Contudo, grande parte da 'oposição' tem telhado de vidro, proporciona blindagem a Lula e aprova qualquer aumento de despesas desde que seja para locupletarem-se dos cofres públicos, diretamente ou para gáudio de seus cabos eleitorais. Saudações."

Aderbal Bacchi Bergo - magistrado aposentado - 22/12/2008

"Saiu na imprensa virtual: 'Obama diz que fraude de Madoff foi possível por falhas de regulação'. Pelo menos a isso, na subdesenvolvida, mas democrática, República Federativa do Brasil, dá-se o nome de corrupção. Alguém duvida?"

Romeu A. L. Prisco - 22/12/2008

"Alguém já observou, muito bem observado, que Madoff, lido ao contrário, bem explica o que aconteceu com a tal pirâmide."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 22/12/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram