domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Poluição

de 21/12/2008 a 27/12/2008

"Sr. Diretor. Leio na Internet: 'Qualidade da água das praias do litoral paulista é a pior desde 1996'. Eu, desde 1980, nunca mais entrei no mar em São Vicente, depois de esbarrar em excrementos. Logo, não é novidade. Quando me perguntam por que não entro mais no mar, eu respondo: se quiser nadar em esgoto eu tenho perto de casa o Rio Pinheiros.  Pelos idos de 1960 eu apanhei uma erisipela, na Ponta da Praia, tive de ir a Faculdade de muletas por mais de um mês e corri sério risco. Eu acho que somos imprudentes e a entrada no mar deveria ser proibida pelas autoridades, enquanto não resolverem o problema principalmente dos esgotos, lançados 'in natura'. Lembro-me que uma vez o humorista Chico Anísio, disse que estando na janela em frente ao mar, no Rio de Janeiro, exclamou: Que cheiro gostoso de merda! E os turistas vão não só para sentir o cheiro, mas nadar nela. Por que não proíbem? Certamente para proteger o turismo e a saúde que se dane. Há décadas, uma irmã de nossa empregada, morreu de meningite, após nadar em Santos. Logo, a poluição não é de hoje. Atenciosamente."

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 22/12/2008

"O comentário do migalheiro Olavo Prícipe Dredídio me trouxe à lembrança uma outra história, também antiga, uma tira publicada no antigo Pasquim, da época em que estavam construindo o emissário submarino, de esgoto, no Rio de Janeiro. O primeiro quadro mostrava banhistas tomando banho de mar, normalmente. O segundo, os banhistas saindo do mar, correndo, assustados, gritando: 'Tubarão'. No terceiro quadro, saindo do mar, logo atrás dos banhistas, um tubarão, correndo, assustadíssimo, aos gritos de: 'Cocô. Cocô'. É isso aí, quando começa o verão, a notícia é sempre a mesma: as praias estão todas impróprias."

Wilson Silveira - CRUZEIRO/NEWMARC PROPRIEDADE INTELECTUAL - 22/12/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram