quarta-feira, 21 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Reforma Ortográfica

de 21/12/2008 a 27/12/2008

"A frase do dia 22 de Dezembro de 2008 é emblemática (Migalhas 2.053 - 22/12/08 - clique aqui). Deveria ser encaminhada aos aventureiros de plantão. Ex: Lula, J. Serra. E não precisa mandá-la para os respectivos ministro e secretario da educação, pois estes são a imagem dos chefes. Quanto vai custar a sociedade a dita 'reforma ortográfica'? Quem precisa dela? Os cada vez mais analfabetos que estão sendo formados nas nossas escolas?"

Geraldo Alaécio Galo - Guarulhos/SP - 23/12/2008

"Leio em Migalhas: Reforma Ortográfica 'A frase do dia 22 de Dezembro de 2008 é emblemática (Migalhas 2.053 - 22/12/08 - clique aqui). Deveria ser encaminhada aos aventureiros de plantão. Ex: Lula, J. Serra. E não precisa mandá-la para os respectivos ministro e secretario da educação, pois estes são a imagem dos chefes. Quanto vai custar a sociedade a dita 'reforma ortográfica'? Quem precisa dela? Os cada vez mais analfabetos que estão sendo formados nas nossas escolas? - Geraldo Alaécio Galo - Guarulhos/SP'. Nos meus quase 83 anos assisti a inúmeras mudanças na nossa língua: cada vez pior, mais afastadas da verdadeira origem dela. Pelos idos de 1930, quando comecei a estudar, até começo de 40, ela baseava-se na etimologia. Aí foi caindo em desgraça no que se ouve; e agora então enfiaram os pés pelas mãos. Dizem facilitá-la. Em que? Suprimindo sinais ortográficos, juntando palavras? Falando com um ex-colega da PUC, onde nos formamos em Letras clássicas, em 1961, o cultíssimo Prof. Dr. Geraldo Lasaro de Campos ele disse-me: Somos os remanescentes da Literatura clássica. Estão apagando-a. E acrescento: O que diriam Leite de Vasconcelos, Carolina Michaelis de Vasconcelos e Serafim da Silva Neto? O que dirão os que ainda suponho vivam, o filólogo Antenor Nascentes, por exemplo? Até hoje 'data venia' não sei o porquê de tanta autoridade dos chamados imortais da Academia Brasileira de letras, para aceitar essas modificações absurdas. Se são imortais agora, vão virar mortais, mortalíssimos no futuro. Lembro-me agora de uma frase do famoso Chocolate, um humorista, representando Dona Consuelo: cala-te boca! É o que eu deveria fazer."

Olavo Príncipe Credidio – advogado, OAB 56.299/SP - 23/12/2008

"Concordo com o ponto levantado pelo dr. Olavo Príncipe Credidio, ainda mais porque há um agravante: uma silenciosa evolução de uma pseudo-ortografia formada por abreviaturas americanizadas, que atualmente pula em 'chats' e programas de bate-papo, na internet. A língua do futuro, se é que se pode chamar assim, está ficando emburrecida. E abre espaço para a disseminação horrenda da Novilíngua de Orwell. Talvez seja exagero. Mas, amanhã, será um mero 'exaj'."

Dávio Antonio Prado Zarzana Júnior - 23/12/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram