quinta-feira, 22 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Pirâmide de Madoff

de 28/12/2008 a 3/1/2009

"Está na cara que, a partir do 'tombo' das credoras-hipotecárias norte-americanas, a crise econômico-financeira, que ora afeta todo o mundo, não se deu por má gestão administrativa, má sorte, ou por acaso. Houve, sim, má-fé, fruto da ganância de astutos gatunos, certamente com a complacência de quem deveria fiscalizar suas atividades. Tais credoras-hipotecárias colocaram no mercado títulos de crédito em quantidade e valores superiores ao eventual lastro que pudesse garanti-los. Assim, ganharam bastante dinheiro. Seguradoras realizaram seguros acima daqueles que as credoras-hipotecárias mereceriam receber. Assim, ganharam bastante dinheiro. Instituições financeiras, através das suas sedes locais e do exterior, comercializaram avidamente os títulos de crédito, que foram adquiridos e repassados também avidamente por outras instituições financeiras. Assim, ganharam bastante dinheiro. Com a quebra das credoras-hipotecárias, que levou de roldão as seguradoras, os títulos de crédito se converteram em lixo e todo o círculo se viu afetado, mas, quem perdeu e está perdendo dinheiro e o emprego, são os trouxas, os pequenos poupadores, sem a mínima possibilidade de recuperação. Agora, vem o 'tombo' dessa 'Pirâmide de Madoff', esta sim levando consigo peixes graúdos. A partir do seu idealizador, Bernard Madoff, todos os aplicadores perderam dinheiro. Aliás, Madoff nem tanto, caso contrário não teria condições de pagar uma fiança de dez milhões de dólares (!), para responder ao processo em liberdade. Todavia, que ninguém se iluda. Os investidores dessa pirâmide não são de perder dinheiro facilmente. No momento, eles estão correndo para 'financiar' as festividades de posse de Barak Obama, que, certamente, saberá recompensá-los devidamente. Como? A exemplo da administração-Bush, fazendo vistas grossas à podridão e à sujeira dessas autênticas maracutaias e 'socorrendo' seus 'inocentes' participantes. A tudo isso, nesta republiqueta de bananas, chamada Brasil, dar-se-ia o nome de corrupção, o que geraria um escândalo sem precedentes, de modo a desencadear a 'operação-Faraó' da nossa Polícia Federal, com o envolvimento e prisão de políticos, banqueiros, doleiros e assemelhados, pouco importando se, posteriormente, fossem todos libertados em decorrência de HC concedido pelo STF! Lá nos EUA, pelo que se sabe, apenas Madoff está às voltas com a lei. Como se vê, nada mais temos a aprender com o modelo da 'honesta democracia' norte-americana."

Romeu A. L. Prisco - 29/12/2008

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram