domingo, 25 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Manifesto

de 25/1/2009 a 31/1/2009

"Muito oportuno esse manifesto (Migalhas 2.073 - 29/1/09 - "Manifesto" - clique aqui). Como era de se esperar, a sua repercussão está se dando apenas no meio jurídico."

Geraldo Majela Pessoa Tardelli - 29/1/2009

"Lendo o manifesto e as razoáveis ponderações de seus articuladores, o que sinceramente não entendi é a solução proposta, até porque, é perguntar se emprestando muitos bilhões de reais (que poderia ser dito também como de dólares, euros...) a uma única empresa, por exemplo, como fez recentemente o Governo Federal à Petrobras através do BNDES, com a 'exigência' de criação de empregos, há no fato algo de bom e de imediato na remediação, ou soluçâo da 'crise' ? Ainda, na minha modesta opinião, não há como discordar que o mundo globalizado deveria rediscutir o capitalismo e o poder do capital (dos capitalistas), no entanto, daí pretender milagrosa e magicamente salvar tudo e todos, acreditando assim estar realizando o bem social, é incidir no mesmo erro revelado agora, sem daí enfrentar a real situação, qual seja: que o mundo, no geral, não se sustenta mais com esse modelo. Todos queremos emprego, dinheiro, coisas, e todos temos muito pouco a oferecer, creio ninguém tem dúvida que essa é a história do homem, da humanidade. Infelizmente contra isso o direito somente poderá ser, existir de modo diferente quando, em primeiro lugar, o homem, a humanidade quiser ser diferente, alterar seus valores, seu modo de pensar e de enxergar a si mesmo e o próximo. Talvez, o ideal fosse ninguém possuir nada e tudo ser de todos de modo que todos sejam iguais nas coisas do mundo (lembrando Platão), mas, quem quer isso?"

Igor Tadeu Berro Koslosky - 29/1/2009

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram