sábado, 24 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

EconoMigalhas

de 24/10/2004 a 30/10/2004

"Prezado Petros, também entendo que a discussão acerca da independência do Banco Central é de extrema importância para a sociedade, até porque envolve a questão da legitimidade do presidente da autarquia e, portanto, de democracia. A idéia de que técnicos são menos suscetíveis às influências políticas e que, portanto, têm melhores condições de zelar pela estabilidade monetária é um tanto questionável. Qual seria o controle social sobre as decisões tomadas pelos membros do BC? Há estudos econômicos sobre a aplicação da teoria em países em desenvolvimento e verificou-se que ao mero "isolamento" da autoridade monetária, por si só, não é capaz de alcançar a estabilidade desejada. Não se pode olvidar que o BCB, hoje, tem uma independência de instrumento muito grande, que lhe foi concedida por inúmeros normativos, sem que houvesse uma discussão sobre a concessão desses poderes e das formas de controle sobre suas decisões. Por tudo isso, creio que esta é a hora de a comunidade jurídica discutir sobre a questão, antes que, de repente, em uma copa do mundo qualquer, concedam também a total autonomia de metas e instrumental à autoridade monetária brasileira. Clique aqui para ler a EconoMigalhas desta semana."

Micheline Mendonça Neiva - 27/10/2004

"Francisco Petros ou não, economia só tem um princípio básico, equilíbrio fiscal, o que significa, para pessoas físicas, jurídicas, governo ou outras entidades, gastar menos do que o que é arrecadado. Falar bonito sobre esse assunto, principalmente quem não é especialista soa a PT e a gente "cafona". Um abraço a todos!"

Isaias Laval - 27/10/2004

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram