terça-feira, 20 de outubro de 2020

ISSN 1983-392X

Severino Presidente

de 13/2/2005 a 19/2/2005

"A eleição de Severino Cavalcanti para a presidência da Câmara significa um gesto de independência do Legislativo perante o Executivo ou, simplesmente que para estabelecer o controle do Legislativo vai custar mais caro ao Planalto daqui por diante?"

Wilson Silveira - 16/2/2005

"Se a memória não me falha e a vista não me pisca, foi o então Deputado Luiz Inácio Lula da Silva quem afirmou que no Congresso havia uns 300 picaretas ... A eleição ontem do Deputado Severino Cavalcanti do PP de Pernambuco para Presidente da Câmara ocorreu, em segundo turno, por exatos 300 votos, em que pese o governo ter tentado cooptar a qualquer preço e a qualquer custo os eleitores para o candidato chapa branca, Luiz Eduardo Greenhalgh. Sei não, mas o número de picaretas nesses últimos dez anos deve ter diminuído porque só 195 votaram no candidato do PT."

Alexandre Thiollier - escritório Thiollier Advogados - 16/2/2005

"Prezado Sr. Diretor, existe explicação plausível para a não utilização das urnas eletrônicas na votação da presidência da Câmara dos Deputados? Por que raios ainda são utilizadas as arcaicas cédulas de papel ? Soa estranho que aqueles que foram eleitos daquela forma não a utilizem "interna corporis"..."

Norberto Luiz de França Paul - 16/2/2005

"Sr. Diretor, tão logo chegou a notícia da vitória do Deputado Severino Cavalcanti ao município de João Alfredo, dois dias após a madrugada de 15 de fevereiro último, seu povo ordeiro e laborioso, passou a sonhar com as obras a serem brevemente iniciadas na localidade. A primeira será a construção de um aeroporto, onde aterrissará o avião presidencial quando o deputado estiver no exercício da Presidência da República, a exemplo do que ocorreu em Mombaça, terra natal do então deputado Paes de Andrade (atual embaixador do Brasil em Portugal). Aliás, tal prognóstico tem cem por cento de certeza de ocorrer, pois Lula e José de Alencar ainda não completaram a pretendida volta ao mundo."

Antonio Claret Maciel Santos - 18/2/2005

"Uma grande bobagem essa celeuma toda em torno da eleição de Severino Cavalcanti. Vivemos um grande momento na história do Brasil. Considerando a composição atual e recente de nossa Câmara dos Deputados, finalmente temos um presidente que realmente representa seus integrantes."

João Thomas Luchsinger - 18/2/2005

"Em Migalhas 1.108, o migalheiro Norberto Luiz de França Paul perguntava sobre a existência de alguma explicação plausível para a não utilização de urnas eletrônicas na votação para a Presidência da Câmara dos Deputados. Realmente, não há, principalmente porque as urnas eletrônicas são objeto de uma patente brasileira, exportada para vários países. Vale lembrar, também, que a própria Câmara aprovou a legislação eleitoral que prevê, nos dias de hoje, a utilização das urnas eletrônicas. O correio Brasiliense de 16/02/2005, em matéria assinada por José Varella, explica que a votação se deu pelo primitivíssimo sistema de cédulas de papel por desconfiança quanto a votações pelo painel eletrônico (já anteriormente violado). A desconfiança foi tanta que os candidatos, principalmente os avulsos com chances, Severino Cavalcanti e Virgilio Guimarães insistiram no voto com cédulas de papel..."

Wilson Silveira - Newton Silveira, Wilson Silveira e Associados - Advogados - 18/2/2005

Comente

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram