Migalhas de peso

17/2/2005
Manoel Guimaraes

"Sensacional, maravilhoso, espetacular esse texto (“Ocean’s Forty” – clique aqui). Imprimi, gravei, mandei por e-mail para um monte de amigos. Só um reparo: o autor esqueceu-se do que deve ter lido nas histórias de Scheherazade. Ali-Babá não pode ser o "ícone de políticos do mundo todo". O Ali-babá da história é um homem probo, que, por sorte, acabou descobrindo o covil dos quarenta ladrões. O título da história "Ali Babá e os quarenta ladrões" eventualmente dá a entender que Ali Babá era o chefe do bando de 40, mas não é nada disso. O engano é semelhante ao que ocorre com a palavra "pródigo", que significa - em Direito usamos essa palavra e sabemos disso muito bem - "quem dissipa seus bens". Mas a Bíblia fala no "filho pródigo" e por isso muita gente acha que "pródigo" significa "aquele que retorna"."

Envie sua Migalha