domingo, 25 de outubro de 2020

PÍLULAS

Publicidade

A César o que é de César

sexta-feira, 18 de março de 2016

DNA do pedido de impeachment

Agora que a onça está desfalecida, há uma fila para tirar foto ao lado do animal. Todos querem se dizer intrépidos autores da façanha, do tiro que tombou o felino. Mas, sejamos justos. Criticada por uns poucos, elogiada por outros muitos, a autora do impeachment da presidente Dilma é a advogada e professora Janaina Paschoal. Engrossaram o pedido, com colaborações fundamentais, Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. Portanto, se autoria há, é a ela que deve ser atribuída. De fato, foi seu desassombro, em 1º de setembro de 2015, com Hélio Bicudo, logo depois com aditamento de Miguel Reale Jr., que se poderá se dar, as chances aumentam a cada minuto, o impeachment da presidente da República. Se isso acontecer, será o segundo em ¼ de século.

Migalha da história

A propósito do pedido de impeachment, este informativo tem a honra de ter sido mencionado no preâmbulo. Quando se citou lapidar frase do conselheiro Rui Barbosa, extraiu-se o trecho das "Migalhas de Rui Barbosa", com indicação da fonte, fato que orgulhosamente nos coloca, tal qual a lesma de Trilussa (v. próxima nota), na história.

Molusco na história

Trilussa é um poeta italiano, traduzido para o vernáculo pelo saudoso Paulo Duarte. Num interessante verso, ele fala da presunção da lesma. Diz que o gosmento molusco, orgulhoso de sua vanglória, ao atingir o topo do obelisco, olhou que fez de sua baba um risco, e disse que seu rastro também ficaria na história. Os famosos versos abriram o informativo Migalhas nº 505, de 27 de agosto de 2002.

Atualizado em: 18/3/2016 08:47