quinta-feira, 26 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Sávio Bittencourt, promotor de Justiça do MP/RJ, acompanha inauguração de novas UPPs

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011


Polícia Pacificadora

Sávio Bittencourt, promotor de Justiça do MP/RJ, acompanha inauguração de novas UPPs

O coordenador de integração e articulação institucional do MP/RJ, promotor de Justiça Sávio Renato Bittencourt, representou o procurador-geral de Justiça, Cláudio Lopes, no lançamento das duas novas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), na última sexta-feira, 25. A 15ª e a 16ª UPPs foram inauguradas em Santa Teresa e no Catumbi pela Secretaria de Estado de Segurança para atender as comunidades dos Prazeres, Escondidinho, Coroa e Fallet-Fogueteiro. A cerimônia ocorreu na quadra do Morro dos Prazeres.

Sávio Bittencourt, que também é coordenador pelo MP/RJ do Acordo de Cooperação para Implementação de Equipamentos Públicos de Acesso à Justiça e Cidadania nas UPPs, disse que a pacificação é o primeiro passo para a chegada efetiva dos serviços sociais do Estado. "Pelo acordo, o MP/RJ levará às comunidades projetos voltados para o resgate da cidadania, como a Ouvidoria Itinerante, o Em Nome do Pai e o MP na Escola", afirmou o promotor de Justiça.

Além do governador Sérgio Cabral e do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, estiveram presentes na inauguração das novas UPPs o vice-governador, Luiz Fernando de Souza Pezão; o comandante da Polícia Militar, coronel Mário Sérgio; o secretário Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves; o subsecretário de Direitos Humanos e Territórios, Antônio Carlos Biscaia. O cônsul argentino Eduardo Mallea; o secretário Municipal de Fazenda, Renato Villela; o secretário de Assistência Social e Direitos Humanos, Ricardo Henriques; o coordenador das UPPs, Coronel Róbson Rodrigues da Silva; entre outras autoridades, também compareceram ao ato.

O governador Sérgio Cabral agradeceu a presença dos representantes e disse que a experiência da UPP demonstra estar ultrapassada a ideia de que políticas públicas em comunidades carentes podiam ser conciliadas com a existência do poder paralelo de criminosos. "Não há direitos humanos sem ordem pública", afirmou. Biscaia, que desde 7 de fevereiro coordena a implantação de políticas de cidadania nas áreas pacificadas por UPPs, disse estar percorrendo todas as comunidades para avaliar a melhor forma de iniciar a implantação de projetos como a Casa de Direitos, que oferecerá à população serviços de acesso à Justiça e à cidadania, em parceria com instituições como o MP/RJ.

A 15ª UPP, do Catumbi, terá cerca de 200 policiais e será comandada pelo capitão Elton Costa. Já na 16ª UPP, de Santa Teresa, serão cerca de 180 agentes, sob o comando do capitão Jefferson Odilon.

________________
_________

Fonte : MP/RJ

________
________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 28/2/2011 11:01