quinta-feira, 26 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Presidente do TJ/GO afirma que Judiciário não voltará a atender no período matutino

Presidente do TJ/GO afirma que Judiciário não voltará a atender no período matutino

sexta-feira, 19 de agosto de 2011


Tempo livre

Presidente do TJ/GO afirma que Judiciário não voltará a atender no período matutino

Vítor Lenza, presidente do TJ/GO, não pretende rever a mudança no horário de funcionamento do Judiciário, que desde 1º/8 deixou de atender no período matutino. Em entrevista à imprensa, Lenza alegou que a alteração foi uma determinação da Corte Especial e que não teria como acatar o pedido de revisão proposto pela seccional goiana da OAB. "Agora (...) estou podendo ter um pouco mais de mim".

Veja abaixo o que foi publicado na imprensa local.

_______

O Popular

Mudança permanece, diz Lenza

Presidente do TJ-GO afirma que, com o turno matutino livre, agora pode se dedicar a tarefas pessoais

O presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Vítor Lenza, afirmou que não pretende rever a mudança no horário de funcionamento do Judiciário, que desde 1º de agosto deixou de atender no período matutino. Lenza alegou em entrevista à imprensa na quarta-feira que a alteração foi uma determinação da Corte Especial e que não teria como acatar o pedido de revisão proposto pela seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO).

"Agora estou podendo cuidar de alguns assuntos relativos ao meu patrimônio. A organização da minha biblioteca na minha casa, das minhas obras que estou projetado ( sic ) para escrever meus livros. Então, estou podendo ter um pouco mais de mim", disse na entrevista.

O POPULAR teve acesso ao áudio gravado pela Rádio 730. O novo horário de funcionamento do TJ-GO foi questionado na quarta-feira pela OAB-GO, que entrou com pedido de reconsideração na Corte Especial do TJ-GO para que o horário seja revisto.

Segundo o presidente da OAB-GO, Henrique Tibúrcio, as mudanças não foram benéficas nem para o advogado nem para o cidadão, uma vez que audiências já marcadas para o período matutino deste ano foram adiadas, algumas somente para o ano que vem.

Para Lenza, o principal motivo da mudança de horário, que era das 8 às 18 horas e passou a ser das 12 às 19 horas, sem interrupção, foi a obtenção de 25% de economia nas contas de água, luz e links de informática. Com base nesta explicação, o presidente do TJ-GO disse na entrevista que, apesar "da maneira fidalga" com que tratou a questão com Tibúrcio, ele não tem como atender ao pedido de reestabelecimento do horário antigo de funcionamento do TJ-GO.

"Eu acredito que isto é muito importante para nossos serventuários, para que tenham também qualidade de vida, (possam) fazer novos cursos, poderem se aprimorar e até se dedicar às suas próprias casas", finalizou.

A reportagem do POPULAR percorreu os fóruns do Setor Oeste e do Jardim Goiás na quarta-feira e não detectou a existência de filas. Apenas nas varas de família que cuidam da assistência judiciária é que havia usuários esperando para serem atendidos.

_______

Portal da rádio 730

Victor Lenza: "Com novo horário, agora posso organizar a minha biblioteca"

O Presidente da OAB Goiás, Henrique Tibúrcio, protocolou no Tribunal de Justiça um pedido para que a Corte Especial reveja a alteração do horário de funcionamento do órgão. Desde o dia 1º de agosto, o Tribunal passou a funcionar do meio-dia às 19h, o que segundo o Presidente da OAB-GO, reforça a morosidade da justiça, penalizando advogados e a sociedade.

"Tínhamos o atendimento o dia todo, onde os advogados poderiam dar andamento nos seus processos. Com o novo horário, isso só pode ser feito na parte da tarde, o que tem causado congestionamento nos elevadores, nas escrivanias, os processos tem se tornado mais lentos ainda", denuncia.

Até mesmo servidores do Tribunal de Justiça reclamam da mudança no horário. Para Márcia Ferreira, o trabalho ficou mais lento. "Se o Poder Judiciário está a serviço da população, este horário não está contribuindo com a prestação jurisdicional".

Adair de Oliveira Júnior é estudante de direito. Ele vai ao Tribunal frequentemente, relata que o antigo horário dava mais agilidade aos processos. Para ele, o novo horário acumula muito atendimento nas escrivanias, gerando filas e atrasando o trabalho de todos.

O Presidente do TJ-GO Victor Barboza Lenza afirmou que infelizmente não pode atender a solicitação da OAB, pois está cumprindo uma determinação da Corte Especial.

Em 53 anos de atividade, eu nunca tive a oportunidade de cuidar da minha vida pessoal. Agora estou podendo cuidar de alguns assuntos relativos ao meu patrimônio, organização da minha biblioteca na minha casa, os projetos para escrever meus livros, então estou podendo ter um pouco mais de mim", declara.

Segundo o Presidente Victor Barboza Lenza, o objetivo também é para obter uma economia de no mínimo 25%, entre água, luz, telefonia, e links de informática.

_____________
_______

Leia mais - Notícias

  • A propósito do Judiciário goiano, há algumas semanas este rotativo entrevistou os protagonistas da Justiça daquele Estado. Clique aqui e veja como foi.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 19/8/2011 08:42