sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Profissão

Custo de expedição da carteira da Ordem dos Músicos é dos profissionais

Conselho Regional da BA queria ser ressarcido por município.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A 5ª turma Suplementar do TRF da 1ª região negou provimento à apelação interposta pela Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho Regional da BA contra sentença que não apreciou, extinguindo o processo, pedido formulado para que seja ressarcida pelo município de Candeias/BA pela emissão de carteiras profissionais de músico.

O juiz de primeira instância entendeu que não cabe ao município a responsabilidade de pagamento das carteiras profissionais, e sim ao órgão emitente.

Na apelação, a Ordem dos Músicos do Brasil sustenta que a própria Secretaria afirmou, expressamente, ser a devedora.

O relator do processo, juiz Federal convocado Wilson Alves de Souza, fundamentou a sentença na lei 3857/60: "Os Conselhos Regionais de Música têm, como uma das suas atribuições, a expedição da carteira profissional de músico. Ademais, os arts. 16 e 17 do referido diploma legal estabelecem que os músicos só poderão exercer a profissão com o devido registro nos órgãos competentes, dentre os quais, o Conselho Regional dos Músicos, bem como que as carteiras profissionais serão entregues aos mesmos, com o escopo de que se encontrem habilitados para o exercício do ofício em todo o país", ressalta o juiz.

Ainda segundo o relator, é de responsabilidade dos músicos o pagamento das anuidades e de quaisquer custas que se originem do exercício da profissão, a exemplo da taxa de expedição de carteiras profissionais ao Conselho Regional. Portanto, o entendimento é que os músicos têm plena legitimidade para compor o polo passivo da ação.

Desse modo "no que concerne à afirmação da apelante acerca do ofício n.º 245/98 expedido pela Secretaria de Educação e Cultura do Município de Candeias - BA, no qual a mesma prevê uma data para o pagamento referente a determinadas carteiras, este não faz prova de qualquer contrato firmado, o qual tenha por objeto a emissão de carteiras por parte da Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho Regional de Música e o pagamento destas pelo referido município", concluiu o relator.

Por unanimidade, a turma negou provimento à apelação.

  • Processo : 0023201-05.1998.4.01.3300

________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/9/2012 08:15