terça-feira, 19 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Justiça brasileira

Encontro Nacional do Judiciário reúne presidentes de 91 tribunais

Encontros nacionais do Judiciário buscam avaliar a Estratégia Nacional estabelecida para a Justiça.

domingo, 4 de novembro de 2012

O presidente do CNJ e do STF, ministro Ayres Britto, faz a abertura do VI Encontro Nacional, nesta segunda-feira, 5, às 19h, no auditório do TJ/SE, em Aracaju. O evento reúne os presidentes dos 91 tribunais do país e os conselheiros do CNJ, com o objetivo de definir ações prioritárias para aprimorar a gestão nos tribunais e garantir um melhor atendimento aos cidadãos. O ministro do STF e futuro presidente do órgão e do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, também participará do encontro.

Realizado anualmente sob a coordenação do CNJ, os encontros nacionais do Judiciário buscam avaliar a Estratégia Nacional estabelecida para a Justiça e divulgar o desempenho dos tribunais no cumprimento de projetos e metas nacionais. Este ano, os dirigentes das Cortes vão discutir as metas traçadas para 2013 e devem fixar novos objetivos voltados ao planejamento de comunicação e ao combate à improbidade administrativa e à corrupção.

Em sua sexta edição, o encontro deste ano contará, pela primeira vez, com participantes que não integram o mundo jurídico. No segundo dia do evento, 6, quatro palestrantes trarão uma visão externa sobre os desafios da Justiça brasileira. O empresário Jorge Gerdau e o secretário de ações estratégicas da Presidência da República, Ricardo Paes de Barros, vão participar do painel "o olhar do administrador" a partir das 10h30. Já a jornalista Eliane Cantanhêde e o advogado e professor da UERJ Gustavo Binenbojm apresentarão "o olhar da sociedade", às 11h40.

Outra inovação do evento deste ano são as reuniões setoriais, divididas por ramo da Justiça (Estadual, Federal, Trabalhista, Eleitoral e Militar) em que os dirigentes do Judiciário poderão discutir questões específicas enfrentadas em cada segmento. Os conselheiros do CNJ participarão da coordenação desses grupos. Todas as propostas aprovadas nas discussões setoriais serão levadas à plenária final, quando os presidentes vão definir as metas a serem perseguidas pelo Judiciário nos próximos anos.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 2/11/2012 13:20