terça-feira, 19 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Migalhas 3.000

dr. Pintassilgo em Migalhas

Para trazer aos migalheiros a realidade do Judiciário lá e cá, o repórter alado não para de bater asas por aí.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Os números de Migalhas não haviam atingido sequer metade do que hoje contabilizam, quando saltava para seu voo inaugural o curioso dr. Pintassilgo. A brisa da anunciação de nosso ativo repórter alado deu sinais em uma madrugada de verão já no início de 2006. A proposta, ante longa senda a ser explorada, era promover verdadeiro "Diagnóstico Humano do Judiciário". Mãos à obra, mas antes vamos a quem nos apoiou e aos porquês desta missão.

Quarta-feira, 1º de fevereiro de 2006 - Migalhas nº 1.346 - Fechamento às 12h.

Vox populi, vox Dei

Assim, a partir de hoje, comandado por nosso intimorato amado Diretor, o redator errante de Migalhas saiu nesta madrugada em direção às mais diferentes plagas do território nacional na busca pela verdade, na busca da exatidão, na busca da conformidade com a realidade, de como é o Judiciário brasileiro. Não foi em vôo cego, pois no momento, surgia a primeira vermelhidão nos céus, mas ainda havia estrelas no firmamento, indicando o caminho a seguir.

Nunca dantes feito, Migalhas se viu obrigado, diante de tantas notícias desencontradas e descabidas, de ir de encontro ao povo, in loco, nas comarcas, para saber de fato como é vista a prestação jurisdicional. Como o povo vê os causídicos ? Os magistrados ? O membros do parquet ?

Estará a Verdade nos noticiários? Nos secos números ?

Será correto diagnosticar mal num paciente sem sequer olhá-lo, e com olhos de quem vê; sem fazer uma profunda anamnese ?

Tratar o povo como massa é como ter uma epidemia num determinado local e extirpá-la dizimando todos de uma vez. E, como ensina o mestre Goffredo Telles Jr., "não há Democracia autêntica onde o povo é relegado à condição de massa."

Por tal motivo, este informativo entendeu que era preciso agir. Que era necessário ir mais a fundo. Que urgia uma odisséia pelas comarcas do país.

Sonhamos o sonho; e como é ele que indica o caminho, vamos agora segui-lo.

E começamos pelo Estado de São Paulo.

Para tanto, temos a honra de contar no começo dessa ilíada - que pretende desnudar a Verdade sobre a judicatura nacional - com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo. Com os mesmos sonhos, qual seja de ver exposta a Verdade sobre como é vista pelo povo a prestação jurisdicional (tanto do lado dos constitucionalmente essenciais advogados, como também pelos juízes e promotores), o presidente da OAB/SP, dr. Luiz Flávio Borges D'Urso, vislumbrou a proficuidade no trabalho. Agradecido pelo indispensável apoio, Migalhas espera fazer juz à confiança depositada.

A cada dia em Migalhas uma comarca nova será perlustrada. A partir de amanhã, conheça quem é o misterioso redator errante, e a primeira comarca que receberá sua visita.

Logo se soube, portanto, que o primeiro passadouro da cruzada migalheira seria a aprazível Jaboticabal/SP. A lista de voos do dr. Pintassilgo, como hoje é concebida, já contabiliza mais de uma centena de registros em comarcas de diversos estados brasileiros.

Alçando voos mais altos, em agosto de 2009, poucos dias foram suficientes para que a eficiente equipe de Migalhas realizasse importante expedição jurídica interestadual. De migalha em migalha, as diligências foram resultando em preciosas informações e agradáveis visitas de apoiadores e amigos.

Quarta-feira, 5 de agosto de 2009 - Migalhas nº 2.198 - Fechamento às 11h11.

Direto da Redação - I

Em expedição jurídica pelo Brasil, a equipe de Migalhas estará nestes próximos dias em Ipatinga/MG, Governador Valadares/MG, Teófilo Otoni/MG, Teixeira de Freitas/BA, Eunápolis/BA, Vitória da Conquista/BA, Itabuna/BA, Ilhéus/BA, Feira de Santana/BA, Salvador/BA, São Mateus/ES, Linhares/ES, Vitória/ES, Cachoeiro de Itapemirim/ES.

Dando sequência ao sucesso alcançado pelo projeto alado, Migalhas decidiu inovar na ronda judiciária. Para inaugurar o início da expedição pelos Tribunais de Justiça estaduais, a bela Goiânia foi escolhida para passar pelos olhos, agora high definition, do público migalheiro. Na sequência, Paraná e Rio de Janeiro também receberam nosso doutor de portas abertas.

Terça-feira, 5 de julho de 2011 - Migalhas nº 2.664 - Fechamento às 11h29.

Para o alto, e avante

Alçando novos voos, nosso redator alado, dr. Pintassilgo, partiu para conhecer a cúpula do Judiciário dos Estados. O primeiro voo com este apanágio deu-se na calorosa Goiânia, onde nosso onírico repórter fez escala no TJ, na Corregedoria, no MP e na seccional da Ordem. Com efeito, fomos ouvir o presidente do TJ/GO, desembargador Vítor Barboza Lenza ; a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Beatriz Figueiredo Franco ; o procurador-geral de Justiça, Benedito Torres Neto ; e, o presidente da OAB/GO, Henrique Tibúrcio. Assista ao vídeo e conheça, em alguns breves minutos, os valorosos protagonistas da Justiça deste pujante ente de nossa Federação. (Clique aqui)

Acostumada a colocar os pés na estrada, em meados deste ano, a equipe passarinheira rumou para terras nordestinas. O itinerário, com câmeras e microfones a postos e busca por histórias, passou por João Pessoa/PB, Recife/PE, Aracaju/SE e Maceió/AL.

Terça-feira, 29 de maio de 2012 - Migalhas nº 2.884 - Fechamento às 9h52.

Expedição migalheira

Para fazer história, mas história das boas, dessas dignas de cordel, a alta Direção de Migalhas deliberou enviar uma grande equipe deste poderoso rotativo para visitar o Nordeste brasileiro. A caravana migalheira tem a nobre missão de, ao voltar, apresentar ao resto do país o mundo Judiciário nordestino. Tal é o empenho de nossa valorosa equipe que, hoje pela madrugada, nosso amado Diretor, em pessoa, pegou seu jatinho mais novo (máquina recém-adquirida, com tudo que a engenharia aeronáutica tem de melhor) e partiu para a bela cidade de Aracaju. Ao chegar à capital sergipana, foi recebido pelas autoridades civis, militares e eclesiásticas, além das demais pessoas gradas da região. Sem tempo a perder, agradeceu as mesuras e partiu para posto avançado migalheiro, onde fiscalizou pessoalmente as notas que enfeixavam esta edição. Edição, pois, que foi elaborada com os auspícios desta maravilhosa cidade nordestina, que brilhava ainda mais com os primeiros raios de Sol tocando o chão molhado pela chuva. Pujante, organizada, limpa ao extremo, acolhedora, é assim Aracaju.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 12/11/2012 15:57