terça-feira, 19 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Tribunal do Júri

Ex-PM que matou juíza Patrícia Acioli é condenado a 21 anos de prisão

Magistrada foi executada com 21 tiros em 11/8/11.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O 3º Tribunal do Júri de Niterói/RJ condenou nesta terça-feira, 4, o ex-cabo da PM Sérgio Costa Júnior a 21 anos de reclusão pela morte da juíza Patrícia Acioli.

O réu é um dos 11 policiais acusados do homicídio da magistrada. Ele foi beneficiado com a redução de pena no mínimo legal por ter feito acordo de delação premiada.

A juíza foi assassinada em 11/8/11 com 21 tiros quando chegava em casa. O crime aconteceu depois que Patrícia decretou a prisão de seis PMs do GAT - Grupo de Ações Táticas de São Gonçalo que teriam executado um rapaz.

O julgamento durou cerca de 12 horas e foi presidido pelo juiz Peterson Barroso Simão. Segundo ele, "ceifou-se a vida de uma pessoa que desempenhava o múnus público de juíza de Direito, encerrando abruptamente seu profissionalismo que se constituía em combater a criminalidade violenta, contribuindo para a paz social que todos almejam".

Outros três policiais - Junior Cezar de Medeiros, Jefferson de Araújo Miranda e Jovanis Falcão - serão julgados pelo assassinato da magistrada em 29/1/13. Os demais aguardarão a decisão do STJ, uma vez que recorreram da decisão da 3ª câmara Criminal do TJ/RJ, que manteve a sentença de pronúncia.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 5/12/2012 07:57