sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Prefeitos da Grande São Paulo querem Guardas Metropolitanas com poder de polícia

x

quinta-feira, 18 de maio de 2006

 

Prefeitos da Grande São Paulo querem Guardas Metropolitanas com poder de polícia

 

Durante reunião extraordinária na Prefeitura de São Paulo, prefeitos do Fórum de Segurança decidiram pedir ao Congresso Nacional a aprovação da Emenda Constitucional 354, que garante às guardas o poder de polícia.

 

Os prefeitos que formam o Fórum Metropolitano de Segurança Pública (FMPS) decidiram, anteontem, em reunião extraordinária na Prefeitura de São Paulo, pedir aos deputados federais a aprovação do Projeto de Emenda Constitucional 354. Na mesma reunião, convidaram o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para assumir a coordenação geral do Fórum já a partir de 31 de maio, quando acontecerá a próxima plenária do grupo.

 

O FMPS é coordenado pelo Instituto São Paulo Contra a Violência - organização da sociedade civil sem fins lucrativos - e reúne 39 prefeitos da região metropolitana. Gilberto Kassab aceitou assumir a coordenação geral do Fórum, no lugar que era do prefeito de Guarulhos, Elói Pietá.

 

O encontro extraordinário aconteceu por causa da onda de violência que atingiu o Estado de São Paulo nos últimos dias. O objetivo dos prefeitos, além de avaliar a situação, foi o de apontar medidas concretas para amenizar as ações do crime organizado.

 

A principal delas será pedir aos deputados federais que aprovem o PEC 354, que dá poder legal de polícia às guardas civis metropolitanas. O Projeto já foi aprovado no Senado, faltando, agora, a aprovação na Câmara. O grupo acredita que as guardas civis metropolitanas já atuam na segurança dos municípios e precisam do embasamento legal (possível com a EC 354) para ampliar sua ação.

 

"O problema é muito grave e temos de enfrentá-lo com estratégias bem feitas de combate. A segurança é a principal prioridade de todos nós aqui", disse o prefeito da Capital.

 

Elói Pietá ressaltou a importância do encontro. "A reunião passou a ser ainda mais importante porque enfrentamos dias difíceis em São Paulo e em nossas cidades. Queremos avaliar as medidas que tomamos e as que ainda vamos tomar", disse Pietá.

 

Para José Gregori, presidente da Comissão Municipal dos Direitos Humanos, "com as ações do crime organizado nos últimos dias, o Brasil acordou para o problema da segurança. Tenho advertido que nosso país tem muitos problemas de violência, mas jamais supus que pudesse acontecer algo nas proporções que aconteceu. Os prefeitos aqui reunidos puderam expressar sua indignação e reconhecer a importância das guardas metropolitanas", afirmou.

 

Já Kassab destacou o caráter suprapartidário da reunião. "Nessa mesa não há diferenças partidárias, mas uma ação conjunta em favor de São Paulo e do Brasil", afirmou.

 

Estiveram presentes: os prefeitos de Osasco, Emídio de Souza; de São Bernardo do Campo, William Dib; de Guarulhos, Elói Pietá; Santo André, João Avamilemo; de Cajamar, Messias Cândido da Silva; Santana de Parnaíba, Benedito Fernandes; São Lourenço da Serra, José Merli; de Jandira, Paulo Bururu Henrique; e do presidente da Comissão Municipal de Direitos Humanos; entre outras autoridades.

_______________ 

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 18/5/2006 08:06