sábado, 24 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Amanhecidas

Migalhas nº 4.000: Uma viagem pelas edições mil, dois mil e três milgalhas

Percorrendo migalhas amanhecidas, algumas parecem tão frescas quanto o pão desta manhã.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

4.000, 3.999, 3.998... recordar é viver, diz o ditado. Ao longo dos últimos 16 anos, quantas foram as madrugadas em claro para fazer o pão cujas migalhas chegam à mesa, digo, à tela do leitor todos os dias.

Entre migalhas amanhecidas, algumas parecem ainda tão frescas quanto o pão desta manhã. Veja o que acontecia quando comemorávamos milgalhas, duasmilgalhas, trêsmilgalhas...

Migalhas nº 1.000

Era 1º de setembro de 2004.

Outros tempos: no dia em que circulou Migalhas nº 1.000, os jornais estampavam crescimento econômico e aumento do PIB.

Imagine o leitor que entre os polêmicos assuntos em pauta já dava as caras a questão da constitucionalidade do foro especial, desta vez em ações de improbidade administrativa.

O STF retomou, naquele dia, julgamento sobre se o MP teria competência para realizar investigação criminal. Em série de artigos, os migalheiros não se furtaram do debate. Muito se discutiu em Migalhas sobre o tormentoso tema.

Com vasta experiência como professor de língua portuguesa e latina, o advogado José Maria da Costa já trazia o melhor de seu didatismo ao responder as questões de linguagem na coluna Gramatigalhas.

Esmola com chapéu alheio: nossa milésima edição trazia ao leitor a notícia de que Lula, então presidente desta República, havia perdoado dívida de mais de 300 milhões de Moçambique. Naquele momento, prestigiada D. Groselinda, então chefe do departamento de limpeza da ala sul de Migalhas, fonte da sabedoria popular, anunciou que, ao que parecia, o que ele queria mesmo era "um sobrado maior que o dele".

Encimou aquela edição célebre frase de Rui Barbosa, aforismo que nos motiva a continuar produzindo diárias migalhas.

"O jornalismo põe o homem em comunicação viva com a sua nacionalidade pelos infinitos órgãos de relação que a publicidade estabelece, e franqueia-lhe uma escola singular de experiência, trabalho, discrição e intrepidez. É por ele que o olhar da Nação mergulha nos tribunais, é por ele que a justiça reanimadora ilumina a Nação."

Fomos agraciados com um acróstico pelo escritório Homero Costa Advogados, apoiador desde vibrante matutino desde o longínquo ano de 2002.

Migalhas jurídicas, políticas, econômicas, gramaticais.
Imperdível o nacional e o internacional.
Garantia diária de atualizações precisas.
Apoio recebido em todo Brasil.
Leitura obrigatória e necessária.
Hoje é dia especial,
Atingiu a marca histórica, 1000!
Show de informativo eletrônico. Parabéns!

Migalhas nº 2.000

Duas mil edições de Migalhas foram comemoradas em 8 de outubro de 2008.

Dias depois de nosso segundo milhar, Obama foi eleito presidente dos Estados Unidos.

E o Brasil? Por aqui, o presidente Lula perguntava, aos berros, em discurso, "cadê o FMI".

contávamos com a colaboração do advogado e economista Francisco Petros, que naquele dia comentava a crise financeira que atingiu as principais economias mundiais, e que hoje assina a coluna Decifra$. Gaudêncio Torquato também nos prestigiava com a analítica e ainda vivente coluna Porandubas Políticas, a tratar de eleições municipais.

Sexo forte: aconteceu naquela semana o primeiro turno dos pleitos municipais. A secretaria Nacional das Mulheres concluiu que entre cidades que teriam segundo turno, 15 contavam com candidatas mulheres - mais do que o dobro em relação à eleição anterior, em 2004, com apenas 7.

Migalhas nº 3.000

Na edição de 14 de novembro de 2012, rememoramos o nascimento deste sonho. Lembramos, no informativo, o incentivo de muitas pessoas, entre elas o saudoso Mestre Goffredo da Silva Telles Junior, a quem foram dedicadas aquelas migalhas.

Também nesta edição, a rotina do antigo parque gráfico foi mostrada, em som e imagem, aos nossos leitores.

Uma matéria especial mostrava que nossos repórteres já encontraram de tudo nos processos mundo afora - desde receitas culinárias até aulas de computação. Um verdadeiro "vale a pena ver de novo" de pérolas jurídicas: Curiosidades em Migalhas.

O presente, desta vez, veio de um dos maiores poetas brasileiros, o saudoso Olavo Drummond:

MIGALHAS

MIGALHAS,- retrato quente,
De corpo inteiro de uma classe,
Encanta o labor da gente
Esse presente que nasce

E, nascendo, veio à mesa
Do Direito, que a exalta,
Trouxe a todos certeza,
Do quanto fazia falta...

Advogados e juristas,
De consagradas conquistas,
Celebram forte união

Com a mestra do Céu, MIGALHAS,
Que, diariamente, sem falhas,
Nos moderniza a lição...

Terminamos a viagem com uma taça de champagne francês (virtual) para um brinde em agradecimento ao leitor que embarcou conosco por todas essas migalhas, e que embarcará pelas milhares que virão!

Em comemoração, confira nossa mais nova edição de número redondo.

Migalhas nº 4.000

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 30/11/2016 16:31