segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Entrevista

Juiz aposentado compulsoriamente diz que sofreu assédio moral: "foi tudo combinado"

Magistrado foi condenado pelo TJ/SC, entre outros, por humilhar servidores.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Na última quarta-feira, 25, o juiz aposentado Fernando Cordioli Garcia concedeu entrevista ao Migalhas em que explica a situação em que se deu o afastamento compulsório de suas funções, aos 36 anos, pelo TJ/SC.

Trata-se de esclarecimento a matéria jornalística publicada no portal que, em 9 de novembro de 2015, divulgou, sem emitir juízo de valor, a portaria 640, publicada no Diário de Justiça Eletrônico de Santa Catarina, datada de 6/11/15, que trazia notícia acerca de seu afastamento. As acusações contra o magistrado envolviam, entre outras, humilhação de servidores e descortesia no trato com integrantes do sistema judicial

Contestando o que foi publicado, o referido ex-magistrado enviou carta à redação, a qual foi publicada em dezembro do mesmo ano, dizendo que "a portaria do TJ/SC mal esconde o real propósito das infindáveis fofocas em que se apegam os poderosos, que é a de humilhar o magistrado, o qual alega ser vítima de assédio moral, justamente por ter se destacado e feito fama no combate à corrupção e à demora nos processos contra políticos".

Em julho de 2016, Cordioli foi aposentado compulsoriamente pelo TJ/SC. 41 desembargadores votaram por sua aposentadoria, contra outros quatro votos. Foram 23 acusações distintas. Ele foi considerado culpado em 16 delas, e seu desligamento da Justiça catarinense foi imediato.

Agora em vídeo, Cordioli mostra sua versão dos fatos. Assista:


Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 27/10/2017 10:59