quinta-feira, 26 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Crime

Sino é furtado de capela no interior de SP; caso semelhante ocorreu nos anos 80

Em 83, corria a lenda de que o sino era feito de ouro. No fim das contas, o crime terminou em condenação, e sem o metal precioso.

quarta-feira, 3 de abril de 2019

A que ponto chega a ousadia de um ladrão? Pois no interior de SP estão roubando até sino de igreja! O caso aconteceu no último sábado, 30, em São José do Rio Preto. A polícia ainda não tem pistas dos suspeitos.

E o sumiço de um sino não é caso inédito! Na década de 80, o roubo cinematográfico de um sino com mais de 140 quilos aconteceu em um pequeno vilarejo mineiro. A lenda era que o objeto era feito de ouro. Conheça essa inacreditável história, dê o play.

Para quem nunca ouviu falar de Desemboque, essa é a cidade natal de Aryclenes Venâncio Duarte ou, se preferirem, Lima Duarte, o ator que se tornou um dos melhores atores da televisão, criando tipos memoráveis como o Zeca Diabo, em "O Bem-Amado"; Sinhozinho Malta, em "Roque Santeiro"; e Sassá Mutema, em "O Salvador da Pátria".

Mas Desemboque, distrito de Sacramento, em Minas Gerais, é lembrado também pelo roubo do sino de sua capela, em 22 de março de 1983. Um crime que parece coisa de cinema!

Tudo se deu no dia 21 de março de 1983, com uma tentativa frustrada de levar o sino do vilarejo. Segundo consta na denúncia feita pelo promotor de Justiça, os bandidos não conseguiram o intento porque "o sino era difícil de tirar" - afinal de contas, pesava 139 quilos. Eles acreditavam em uma lenda que dizia que grande parte deste peso era ouro.

Então, armaram um plano: fingiram que eram policiais, e que tinham de levar o sino para um "lugar seguro" para evitar furtos. Os moradores acharam estranho, e aí a farsa foi por água abaixo: com armas em punho, passaram a ser ameaçados pelos bandidos, tendo sido obrigados a ajudar na retirada do instrumento.

Após partirem o sino em pedaços em busca de ouro, qual foi a surpresa quando descobriram que, de ouro, o objeto não tinha nada. Eles, então, enterraram as partes do fruto do roubo em uma fazenda no município de Franca.

t
(Clique para ampliar)

Não demorou muito e a quadrilha foi detida e o crime, confessado. Depois de um lento processo judicial, os ladrões foram finalmente condenados. Quanto ao sino? Bom, ele foi refundido e voltou a soar pelas Minas Gerais.

Veja mais detalhes dessa história aqui

t

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/4/2019 08:21