quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Movimento Brasil Melhor propõe compromisso público

X

segunda-feira, 18 de setembro de 2006


Movimento

 

Brasil Melhor propõe compromisso público

 

Os candidatos às próximas eleições que desejarem assinar uma escritura pública, posicionando-se, se eleitos, contra o nepotismo, pela discriminação dos impostos e pela redução do número de deputados federais podem, hoje (18/9), das 10h às 17h, subscrever o documento na Associação Comercial do Paraná. O Movimento Brasil Melhor, iniciativa da OAB/PR e da ACP, propõe que este compromisso seja público. "Teremos um cartorário, durante todo o dia, à disposição para efetivá-lo. Contribuiremos desta forma com o aperfeiçoamento da cidadania, envolvendo tanto os candidatos como os eleitores", diz Cláudio Slaviero, ex-presidente da ACP e coordenador do Brasil Melhor.

 

O evento, Dia do Brasil Melhor, é uma das ações do movimento, que surgiu por iniciativa de empresários, da OAB/PR e da ACP. As ações começaram com a distribuição de 200 mil cartilhas e se espalharam por outras mídias (jornais, emissoras de TV e rádio, sites), elogiadas e endossadas por várias instituições. "O movimento é apartidário. E pretendemos cobrar dos políticos compromissos assumidos antes das eleições", afirma Manoel Antonio de Oliveira Franco, presidente da OAB/PR. "Entre os compromissos, o firmado com esta escritura pública que resume os três itens principais do Brasil Melhor."

 

Cláudio Slaviero acrescenta que "para uma sermos uma sociedade equilibrada, não podemos mais ser uma comunidade apática, nem ficar esperando. Temos que, de forma concreta, cobrar de nossos representantes políticos compromissos que nos levem a este equilíbrio".

 

O empresário Oriovisto Guimarães, um dos envolvidos no Brasil Melhor, acredita que "a diminuição do número de deputados federais será benéfica se a entendermos como maior produtividade e representatividade, maior proximidade com as demandas da população e redução dos custos desta estrutura". A redução proposta significa diminuir em 64,9% o número de deputados. Se o orçamento da Câmara Federal para 2006, de R$ 2,9 bilhões, fosse reduzido em igual percentual haveria uma economia anual de R$ 1,9 bilhão. O fim do nepotismo e a discriminação dos impostos também são teses defendidas há algum tempo pela ACP e OAB/PR, com uma adesão significativa da sociedade.

 

Vários candidatos tanto para o governo do Estado, como para o Senado, Câmara Federal ou Assembléia Legislativa garantiram que assinarão o documento do Brasil Melhor hoje. O movimento, segundo seus responsáveis, disponibilizará aos eleitores uma lista com os nomes de todos os candidatos que assinarem a escritura pública. "Disto pode resultar maior consciência na hora de o cidadão escolher seus representantes", conclui Slaviero.

____________

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 18/9/2006 07:34