segunda-feira, 26 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

TJ/RJ: Quatro acusados de atearem fogo no ônibus 350 vão a júri popular

X

terça-feira, 19 de setembro de 2006


Linha 350

 

TJ/RJ: Quatro acusados de atearem fogo no ônibus 350 vão a júri popular

 

O juiz do 2º Tribunal do Júri, Luiz Noronha Dantas, decidiu ontem (18/9) que quatro acusados de terem ateado fogo no ônibus da linha 350 (Passeio-Irajá), da Viação Rubanil, em 29 de novembro de 2005, em Brás de Pina, vão a júri popular. Na ocasião, o veículo foi totalmente destruído, causando a morte de cinco pessoas, entre elas, um bebê, além de lesões corporais em outras 16, num total de 21 vítimas.

 

Os quatro acusados que vão a julgamento são: Anderson Gonçalves dos Santos, vulgo "Lorde"; Alberto Maia da Silva, Cristiano Dutra Medeiros e Sheila Messias Nogueira. Outros dois acusados pelo MP, Leonardo Messias Nogueira e Maria Neves Silva, não irão a júri popular, por falta de elementos. O julgamento está previsto para final de outubro.

 

Anderson Gonçalves dos Santos é acusado de ter organizado a ação criminosa; Alberto Maia da Silva, de ter adquirido a gasolina e também organizado a ação junto à comunidade; Cristiano Dutra Medeiros, de ter despejado gasolina no interior do veículo; e Sheila Messias Nogueira, de ter sinalizado para que o coletivo parasse. Eles estão incursos nas penas dos artigos 121 (homicídio qualificado - cinco vezes) e tentativa (16 vezes), todos do Código Penal.

 

Segundo o MP, o crime em Brás de Pina, na Zona Norte do Rio, teria sido uma represália do traficante Anderson à ação policial que culminou com a morte do traficante "Ciborgue", membro de sua quadrilha. De acordo com o MP, de forma consciente, e com vontade de matar, ele incendiou, junto com outros comparsas - alguns já mortos -, fogo no ônibus 350. O fato aconteceu por volta das 22h30, na Rua Irapuá, em frente ao número 206, esquina com a Rua Pequeri.

 

Na ocasião, morreram Luiz Antonio Carvalho Vieira, Anderson Fernandes da Silva, Lídia da Silva Lopes, Wania Lucia Barbosa e Victória Cristina Barbosa de Oliveira - bebê com meses de vida. Os passageiros Áurea Regina Rodrigues; Aline Gonçalves Figueiras Lopes; Roberta Teixeira Lopes; Higor dos Santos Pereira; Domenique Catrine Carvalho de Jesus; Fábio Ferreira de Oliveira; Érika Lizardo Bernardo; Úrsula Barreto Ferreira; Luciana Gomes Sobrinho; Viviane de Souza Eusébio; Rogério Mendes de Oliveira; Patrícia Costa dos Santos; Francisca Adriana Souza Lopes; Karina de Araújo Duarte; Ana Crispim Dias; e Tatiane Santana da Silva sofreram lesões corporais.

 

A denúncia foi recebida em 23 de fevereiro pelo juiz Luiz Noronha Dantas, data em que os acusados também foram interrogados. Na ocasião, foi determinada a prisão provisória deles, transformada depois em preventiva. O juiz decretou novamente a prisão, por força da decisão de pronúncia. Foi expedido ainda alvára de soltura para Leonardo e Márcia - que não foram pronunciados.

__________

 

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 19/9/2006 09:28