quinta-feira, 4 de março de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Concurso

Candidato reprovado sem justificativa consegue se manter no concurso para PM

Autor passou no teste de aptidão física, mas, em seguida, foi desclassificado do concurso injustificadamente.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Um candidato em concurso para a Polícia Militar de Goiás que passou no teste físico, mas, em seguida, foi eliminado sem justificativa poderá realizar as próximas fases do certame. A decisão é da 3ª turma julgadora da 2ª câmara Cível do TJ/GO.

t

O autor alegou que foi aprovado na primeira fase do concurso, tendo, em seguida, realizado o teste de aptidão física, no qual foi considerado apto de acordo com o resultado. Mas, posteriormente, a banca teria mudado seu entendimento, avaliando-o como inapto e eliminado sem qualquer justificativa. Pleiteou, assim, sua convocação para a próxima fase.

Em 1º grau, o pedido foi julgado procedente. O juízo destacou que, de fato, não havia motivação para a eliminação do requerente, e que o ato foi "ilegal e desmotivado".

O Estado de Goiás apelou. Alegou, em síntese, que embora tenha sido aprovado no TAF, a convocação para sua realização foi equivocada, porque realizada fora do número de vagas. Pediu, assim, a reforma da sentença.

Mas o colegiado entendeu que o apelo não merecia prevalecer. Relator, o desembargador Carlos Alberto França destacou que restou incontroverso que o autor foi aprovado nas modalidades do teste físico, e que foi eliminado em seguida, sem motivação.

"No caso concreto, não se mostra razoável que, após a publicação da lista dos candidatos aprovados, o Estado de Goiás proceda à desclassificação do candidato, declarando-o inapto no Teste de Aptidão Física (TAF), embora tenha logrado êxito na referida fase do certame."

O magistrado ainda ressaltou que é justamente nos atos que se classificam como discricionários, nos quais há maior margem de liberdade pela Administração, é que se verificam os maiores abusos e arbítrios. "Daí, a necessidade de seu controle, que só se possibilita mediante a devida motivação."

O colegiado manteve a sentença que anulou o ato de desclassificação. Agnaldo Bastos Advocacia Especializada atuou na causa pelo candidato.

_________________

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 21/10/2019 09:23