sábado, 5 de dezembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Valores

Cade intima empresas de transporte de valores para esclarecer condutas

Empresas deverão responder questionários que faz parte de um procedimento preparatório de inquérito administrativo

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

O Cade - Conselho Administrativo de Defesa Econômica intimou gigantes do setor de transporte de valores para prestar esclarecimentos sobre condutas e atuação no mercado. Empresas como Prosegur, Brink's, Protege e TBForte deverão responder questionário, que faz parte de um procedimento preparatório de inquérito administrativo. 

t

O Conselho decidiu aplicar o questionário após informações da Fenaval - Federação Nacional das Empresas de Transporte de Valores apontarem que as empresas TBForte e TEcBan estariam supostamente adotando condutas anticoncorrenciais no mercado de custódia e transporte de valores.

Conforme destacado em ofício enviado pelo Cade, a Fenaval afirmou não haver qualquer restrição à entrada de novos players nesse mercado. Mas em manifestação posterior, afirmou que havia, sim, dificuldades concorrenciais para a entrada de novos concorrentes, citando informações da Superintendência-Geral do Cade.

A mudança repentina de posicionamento, conforme empresas do setor, levanta suspeitas da existência de prática de coordenação do mercado de transporte de valores.

No mesmo período, o Cade determinou que as empresas Brink's e Prosegur não fizessem novas aquisições de empresas por três anos. E o TCU acelerou investigações sobre preços cobrados em licitações de bancos públicos, como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, tendo alertado ao Cade sobre indícios de prática de cartelização no setor.

Atualização: A FENAVAL entrou em contato com a redação de Migalhas para dizer que "o pedido de esclarecimento do CADE sobre barreiras à entrada não leva à conclusão indicada".

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 14/8/2020 18:24