segunda-feira, 19 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Consumidor

Cia aérea que prestou assistência após atraso em voo não terá de indenizar

Para 21ª câmara de Direito Privado do TJ/SP, situação foi um mero dissabor.

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Passageiros que chegaram ao destino final da viagem 21 horas após o originalmente contratado não serão indenizados por companhia aérea. Para 21ª câmara de Direito Privado do TJ/SP, a empresa prestou assistência aos consumidores ao oferecer hospedagem e alimentação.

t

Os clientes ajuizaram ação em decorrência de atraso em voo internacional. O juízo de 1º grau julgou o feito improcedente. Inconformados, os autores apelaram ao TJ/SP para reformar a sentença e condenar a companhia aérea por danos morais.

Para o desembargador Virgilio de Oliveira Junior, relator, restou provado que os autores chegaram ao destino final 21 horas após o originalmente contratado.

Ainda, segundo o magistrado, a ré realocou os autores em novo voo em menos de 24 horas e forneceu hospedagem e alimentação. "Não se vislumbra, então, dano moral no caso concreto".

No entendimento do desembargador, trata-se de mero dissabor, visto que, apesar do atraso, a companhia aérea proveu materialmente a estadia dos autores até o embarque em novo voo.

A empresa foi defendida pelo Albuquerque Melo Advogados, sob a liderança de Renata Belmonte.

Veja a sentença.

_______

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 11/8/2020 13:19