terça-feira, 20 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Prisão em 2ª instância

Marco Aurélio, relator do caso da 2ª instância, responde Fux; presidente afirmou em entrevista que decisão do STF foi de "baixa densidade jurídica"

Declarações de Fux foram proferidas em entrevista às páginas amarelas da Revista Veja.

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Em entrevista para as páginas amarelas da Revista Veja, o novo presidente do STF Luiz Fux elogiou a Lava Jato, criticou o excesso de julgamento de habeas-corpus pelo Supremo e afirmou que as discussões a respeito da condenação em segunda instância devem ser retomadas.

Sobre este último assunto, o ministro afirmou que a presunção de inocência não tem relação com a prisão em segunda instância. Fux foi um dos votos vencidos quando o STF mudou o entendimento e voltou a proibir a possibilidade de prisão após condenação em 2ª instância.

Na entrevista, Fux afirma que a jurisprudência que se firmou é de "baixa densidade jurídica" e que a Corte "não está em paz sobre esse tema e mais dia, menos dia, teremos um novo encontro com essa questão".

t

Após as declarações do novo presidente do Supremo, o relator do julgamento sobre o tema, ministro Marco Aurélio, mandou um ofício a Fux, encaminhando o voto proferido, a ementa e a ata de julgamento alusivos às ações declaratórias de constitucionalidade  4344 e 54.

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 17/9/2020 13:49

LEIA MAIS