segunda-feira, 1 de março de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Promoção

Resultado do sorteio da obra "1970 - o Brasil é Tri"

A obra traz ainda uma seção dedicada a curiosidades envolvendo o mundial e os jogadores.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Que brasileiro gosta de futebol, não é novidade. E para os amantes do esporte, Migalhas sorteia hoje o livro "1970 - o Brasil é Tri" (Letras do Pensamento - 185p.), do jornalista Thiago Uberreich. Na obra, a campanha que eternizou a seleção brasileira e mostrou para o mundo que o "futebol arte" poderia prevalecer sobre o "futebol força".

(Imagem: Arte Migalhas)

(Imagem: Arte Migalhas)

Em 2018, o apresentador da Jovem Pan lançou "Biografia das Copas, o maior espetáculo da terra no rádio, na TV e nos jornais". Agora, em um livro dedicado especificamente à conquista do tri, o jornalista detalha a trajetória daquela seleção inesquecível em campos mexicanos.

A história da epopeia do tricampeonato, 50 anos depois, começa pelo fracasso de 1966, passando pela escolha de João Saldanha para comandar a seleção, a campanha nas eliminatórias, a polêmica queda do treinador, a chegada de Zagallo, a preparação inédita feita no México e a descrição, jogo a jogo, até o duelo final contra a Itália, em 21 de junho, no Estádio Azteca. Além dos detalhes das partidas e dos bastidores da campanha, Thiago Uberreich discute a influência militar na seleção e o perfil dos financiadores da CBD, na época. O Brasil vivia o período mais duro da ditadura (1964-1985) e a conquista do tricampeonato mundial era vista pelo governo do presidente Emílio Garrastazu Médici como fundamental para as aspirações do regime.

Nos anos 2000, uma enquete com jornalistas apontou a seleção brasileira de 1970 como a melhor da história e o mundial, disputado no México, como a "Copa das Copas". Nas páginas de "1970, o Brasil é Tri", o leitor também vai encontrar informações preciosas sobre as transmissões dos jogos. A Copa de 70 foi a primeira, ao vivo, via satélite, o que provocou uma corrida às lojas para a compra de aparelhos de TV. Geraldo José de Almeida, Walter Abrahão, Oduvaldo Cozzi e Fernando Solera integravam o pool da "Rede Brasileira de Televisão". Já para as transmissões do rádio, foram abertos cinco canais de áudio diretamente do México. As vozes inesquecíveis de Joseval Peixoto, Fiori Gigliotti, Pedro Luiz, Jorge Curi, Waldir Amaral e muitos outros levaram as emoções para os lares brasileiros.

O livro "1970, o Brasil é Tri" traz ainda uma seção dedicada a curiosidades envolvendo o mundial e os jogadores. Nas páginas, você encontra perfis de Félix, Carlos Alberto, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo e Gérson; Jairzinho, Tostão, Pelé e Rivellino, os titulares da seleção, dos reservas e do técnico Zagallo, personagens daquela conquista inesquecível. Thiago Uberreich mergulha nos jornais da época para resgatar histórias que ficaram perdidas no tempo. O livro tem mais de 100 imagens, entre recortes e fotos, a maioria cedida pelo Arquivo Público do Estado de São Paulo.

Sobre o autor:

Thiago Uberreich é jornalista pela PUC/SP e atual apresentador do Jornal da Manhã (Jovem Pan).

__________

Ganhador:

Renée Kurc, do RJ

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 22/2/2021 08:33