quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Homenagem ao já saudoso mestre e professor de Direito Dejalma de Campos

segunda-feira, 4 de junho de 2007


Homenagem

O migalheiro Leon Frejda Szklarowsky, Acadêmico-fundador da Academia Brasileira de Direito Tributário, gentilmente enviou à redação uma homenagem ao já saudoso mestre e professor de Direito Dejalma de Campos. Veja abaixo.

____________
_________


O Amigo Dejalma de Campos

Dejalma de Campos, o amigo de sempre, sábio, simples e sempre alegre, jamais se perturbava com os problemas que atormentam o ser humano, no seu dia a dia, porque ele os resolvia, com muita facilidade. Encontrava solução para tudo. Para ele não havia questão intrincada.

Dejalma de Campos, o jurista, o tributarista, o advogado, o escritor, tinha sempre uma palavra de consolo, amizade e sabedoria.

Dejalma de Campos era incansável na sua luta pelo Direito e pela Justiça. Sempre buscava o que fazer.

Dejalma de Campos esculpiu indelevelmente sua presença, com distinção, como escritor, advogado, professor universitário, promovendo louvável e frenética agitação no cenário jurídico nacional e incentivando a pesquisa científica com discussões e reflexões temáticas, que desaguaram na descoberta de novos talentos e produção de notáveis trabalhos.

Dejalma de Campos proclamava, em suas aulas, que ensinar e exercer o ofício de advogado exigem sacrifício e vocação. E era o que sabia fazer, com galhardia.

Em 9 de novembro de 1987, há 20 anos, com um punhado de tributaristas, fundava a Academia Brasileira de Direito Tributário, dando assim início a um trabalho profícuo que se prolongaria pelo tempo e tornar-se-ia o núcleo de estudos e fértil laboratório da ciência jurídico-tributária.

No ano de 2003, Edvaldo Brito e Roberto Rosas, a Academia Brasileira de Direito Tributário e os editores Emílio Ribeiro Lima e Dario Alves, reuniram 30 autores, amigos e admiradores de Dejalma de Campos, e compuseram a obra DIMENSÃO JURÍDICA DO TRIBUTO, em homenagem ao confrade que no último quarto de século conseguiu congregar estudiosos em torno de temas inéditos e desafiantes, divulgando ensinamentos e contribuindo para o desenvolvimento do Direito Tributário.

De norte a sul, de leste a oeste, lá estava Dejalma de Campos, a lecionar, a distribuir seus conhecimentos entre estudantes e professores, nas mais remotas cidades e escolas de direito. Pontificou em tudo que fez. Deixou obras imorredouras. Escreveu ensaios. Escreveu para revistas, jornais e para a Internet, até sua partida, em 2 de junho de 2007, para o outro plano. Nunca esmoreceu um momento sequer.

Quando falava, todos o escutavam. Viam nele o jovem professor a ministrar suas aulas, com alegria juvenil. Jamais fugia aos compromissos. Não se furtava de seus companheiros e, nos congressos e seminários, estava sempre a declinar seu lugar em favor dos mais jovens, incentivando-os e injetando-lhes a vontade de estudar. Seus discípulos e admiradores pontilham por toda a parte.

____________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 4/6/2007 08:57