quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Migalhas

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Comitê fará diagnóstico da informatização dos tribunais

A avaliação das condições tecnológicas dos tribunais para traçar um diagnóstico da informatização no Judiciário é uma das prioridades do Comitê de Gestão dos Sistemas Informatizados do Poder Judiciário, que fez ontem, 16/10, sua primeira reunião no plenário do CNJ em Brasília. O encontro foi aberto pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, que ressaltou a importância do aperfeiçoamento da virtualização do Judiciário.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008


Diagnóstico

Comitê fará diagnóstico da informatização dos tribunais

A avaliação das condições tecnológicas dos tribunais para traçar um diagnóstico da informatização no Judiciário é uma das prioridades do Comitê de Gestão dos Sistemas Informatizados do Poder Judiciário, que fez ontem, 16/10, sua primeira reunião no plenário do CNJ em Brasília. O encontro foi aberto pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, que ressaltou a importância do aperfeiçoamento da virtualização do Judiciário.

O secretário-geral do CNJ, Alvaro Ciarlini, que conduziu a apresentação do plano de trabalho ao Comitê, disse que, para avançar na modernização tecnológica da Justiça, "é preciso enfrentar desafios no convencimento e na quebra de resistência de juízes, advogados, promotores, além da capacitação adequada".

O plano contém metas para informatizar a Justiça a curto, médio e longo prazos, que vão de 18 meses, cinco anos e dez anos, a partir da adoção de medidas dirigidas ao estabelecimento de padrões de comunicação entre sistemas, aperfeiçoamento do processo eletrônico judicial e definição da política de segurança da informação do Poder Judiciário, entre outros aspectos. Para a definição e execução dessas metas, o CNJ criou o Comitê em setembro último, formado por magistrados e servidores de vários tribunais.

Diagnóstico

A primeira tarefa do Comitê será o levantamento dos sistemas empregados nos tribunais para traçar o diagnóstico do Judiciário em relação aos programas utilizados nos sistemas e equipamentos existentes. Outra diretriz traçada na reunião do comitê é a definição de estratégias para cumprir a Lei 11.419, de 2006 (clique aqui), que determina a implantação gradativa do processo digital no Judiciário para tornar a Justiça mais eficiente e agilizar a solução dos conflitos.

Participaram da reunião os integrantes do Comitê, composto por juízes e servidores dos Tribunais de Justiça do Distrito Federal, Maranhão, Rio de Janeiro, Curitiba, Recife, Mato Grosso, São Paulo, Sergipe, Goiás, Minas Gerais, Rondônia, Rio Grande do Sul e Maranhão, além de representantes do STF, STJ, TST, Conselho da Justiça Federal, TSE, STM e TRT da 5ª região, da Bahia.

__________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 17/10/2008 08:56