quarta-feira, 3 de março de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

CCJF, ONU e Movimento Rio de Paz realizaram terceiro fórum sobre violência, participação popular e direitos humanos

No dia 21 de setembro, celebrou-se o Dia Internacional da Paz, instituído pela ONU em 1981. Na segunda-feira, 28, o Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) sediou o 3º Fórum Violência, Participação Popular e Direitos Humanos, como parte das comemorações da efeméride. O evento foi realizado conjuntamente pelo próprio CCJF, pelo Centro de Informações das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) e pelo o Movimento Rio de Paz.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009


Evento


CCJF, ONU e Movimento Rio de Paz realizaram terceiro fórum sobre violência, participação popular e direitos humanos

No dia 21 de setembro, celebrou-se o Dia Internacional da Paz, instituído pela ONU em 1981. Na segunda-feira, 28/9, o Centro Cultural Justiça Federal sediou o 3º Fórum Violência, Participação Popular e Direitos Humanos, como parte das comemorações da efeméride. O evento foi realizado conjuntamente pelo próprio CCJF, pelo Centro de Informações das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio) e pelo o Movimento Rio de Paz. O encontro foi aberto foi aberto pelo juiz federal Fabrício Fernandes, representando o diretor-geral do CCJF, desembargador André Fontes, por Valéria Shilling, representando o diretor do Unic Rio, Giancarlo Summa, e pelo diretor executivo do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa.

Entre os palestrantes e mediadores, estiveram o juiz federal professor de Direito Constitucional e Ciência Política, José Eduardo Nobre Matta, a professora de Criminologia membro do Conselho Consultivo do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ, Elizabeth Sussekind, o subprocurador-geral de Justiça de Direitos Humanos e Terceiro Setor do MP, Leonardo Chaves, o Comandante de Unidade Operacionais Especiais da Polícia Militar, tenente-coronel Antonio Carballo Blanco, a professora da UCAM e sócia fundadora da Rede Latino-Americana de Policiais e Sociedade Civil, Jacqueline Muniz, entre outras autoridades e acadêmicos.

Os temas dos debates incluíram os obstáculos à implantação de políticas públicas de segurança voltadas à redução da violência letal, o acesso à justiça, política prisional e violações de direitos, e a participação da sociedade e o controle externo sobre as instituições do sistema de justiça criminal.

O encontro foi aberto por Valéria Shilling (à esquerda), Fabrício Fernandes e Antônio Carlos Costa.

A primeira palestra abordou os obstáculos à implantação de políticas públicas de segurança voltadas à redução da violência letal e foi apresentada pela professora Jacqueline Muniz (à esquerda), pelo tenente-coronel Antônio Carballo Blanco e pelo presidente do Rio de Paz Antônio Carlos Costa.

O juiz federal José Eduardo Nobre Matta (à esquerda), a professora Elizabeth Sussekind e o professor Ignacio Cano falaram sobre o acesso à justiça, política prisional e violações de direitos.

O professor Jorge da Silva (à esquerda), o coronel Carlos Augusto Santos e o subprocurador-geral de Justiça de Direitos Humanos Leonardo Chaves abordaram a participação da sociedade e o controle externo sobre as instituições do sistema de justiça criminal.

A pláteia prestigiou o evento lotando as dependências do CCJF.

_________________
_____________

Fonte : TRF 2ª região

_________
_________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 30/9/2009 09:08