O que saiu em Migalhas sobre Aldo Moro

O que saiu em Migalhas sobre Aldo Moro

/quentes
segunda-feira, 10/1/2011

Caso Battisti tem desdobramentos

Na midia Caso Battisti tem desdobramentos Imbroglio envolvendo o italiano Cesare Battisti repercurte na midia. Confira o que foi publicado nos jornais d...

...Com a morte violenta de Aldo Moro, em 1978, as organizações de esquerda se apavoraram. Não demorou muito e Battisti abandonou a luta política e, em junho de 1979, acabou sendo preso novamente na Itália. Mas ele conseguiu...
/quentes
quinta-feira, 16/4/2009

Constitucionalista José Afonso da Silva conclui que concessão de refúgio a Battisti é constitucional

O jurista José Afonso da Silva, um dos maiores constitucionalistas brasileiros da atualidade, encaminhou hoje ao presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, parecer concluindo que foi constitucionalmente correta a de...

O jurista José Afonso da Silva, um dos maiores constitucionalistas brasileiros da atualidade, encaminhou hoje ao presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, parecer concluindo que foi constitucionalmente correta a de...
/depeso
quinta-feira, 29/1/2009

O caso Cesare Battisti

O caso Cesare Battisti Almir Pazzianotto Pinto* Ao leigo relevam-se juizos ligeiros e apaixonados sobre complexas questoes de direito civil, trabalhista, penal e internacional. Aos que se dedicam a ciencia juridica, e dela fazem pro...

O caso Cesare Battisti Almir Pazzianotto Pinto* Ao leigo relevam-se juizos ligeiros e apaixonados sobre complexas questoes de direito civil, trabalhista, penal e internacional. Aos que se dedicam a ciencia juridica, e dela fazem pro...
/depeso
sexta-feira, 26/9/2003

Regulamentar a tortura?

Pode-se defender o criminoso, mas jamais justificar o crime, mormente o crime aviltante e covarde de tortura, quando o aparelho do Estado, protegido pelo peso da autoridade, tendo à sua frente o prisioneiro indefeso e inteiramente submetido...

Pode-se defender o criminoso, mas jamais justificar o crime, mormente o crime aviltante e covarde de tortura, quando o aparelho do Estado, protegido pelo peso da autoridade, tendo à sua frente o prisioneiro indefeso e inteiramente submetido...
Não há mais resultados para serem exibidos.