O que saiu em Migalhas sobre Artur De Almeida
Migalhas

O que saiu em Migalhas sobre Artur De Almeida

/coluna/german-report
terça-feira, 16/6/2020

Estado pode hastear bandeira gay em frente a prédio público

Estado pode hastear bandeira gay em frente a prédio público.

... neutro. __________ 1 Agradeço a Artur Ferrari de Almeida, doutorando na Universidade de Freiburg (Alemanha), pelas críticas e sugestões ao texto. Confira-se a matéria jornalística: Hungria proíbe que transgêneros alterem sexo em documentos. Deutsche...
Estado pode hastear bandeira gay em frente a prédio público
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 5/6/2013

Havia dado é cacófato?

Havia dado é cacófato ? O Professor esclarece a dúvida.

...Paulo: Atlas, 1999. p. 30.11 Cf. TORRES, Artur de Almeida. Moderna Gramática Expositiva. 18. ed. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1966. p. 223.12 Cf. CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário de Dificuldades da...
Havia dado é cacófato?
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 27/7/2011

Preposta ou A preposto?

Preposta ou A preposto? 1) Uma leitora indaga se a mulher que tem habilitação para óptica e optometria é uma técnica ou uma técnico; um segundo leitor pergunta se Marlene é executiva de vendas ou uma executivo de vendas; terceiro l...

...1957. vol. 2, p. 382-383.2 Cf. TORRES, Artur de Almeida. Moderna Gramática Expositiva. 18. ed. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1966, p. 59. ______
Preposta ou A preposto?
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 3/6/2009

Subscrevemos-nos ou subscrevemo-nos ?

Verbo seguido de pronome 1) Da conjugação de um verbo seguido de pronome pessoal oblíquo átono, podem surgir associações que vale a pena observar. 2) Assim, se o verbo termina por vogal e é seguido de o, a, os, as, a junção ...

Verbo seguido de pronome 1) Da conjugação de um verbo seguido de pronome pessoal oblíquo átono, podem surgir associações que vale a pena observar. 2) Assim, se o verbo termina por vogal e é seguido de o, a, os, as, a junção ...
Subscrevemos-nos ou subscrevemo-nos ?
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 4/2/2009

Designar servidores para compor (ou comporem?)...

Designar servidores para compor (ou comporem?)... 1) Uma leitora diz ter dúvidas quanto à flexão do verbo em frases como: I) – "Designar servidores para compor comissão..."; II) – "Designar servidores para comporem co...

Designar servidores para compor (ou comporem?)... 1) Uma leitora diz ter dúvidas quanto à flexão do verbo em frases como: I) – "Designar servidores para compor comissão..."; II) – "Designar servidores para comporem co...
Designar servidores para compor (ou comporem?)...
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 23/7/2008

Soldada ou a Soldado?

Soldada ou a Soldado?   1) Assim como o feminino de juiz de direito é juíza de direito, não há, em tese, razão alguma para se estranhar que, se a função de soldado é desempenhada por uma mulher, será ela uma soldada, a exemplo de con...

Soldada ou a Soldado?   1) Assim como o feminino de juiz de direito é juíza de direito, não há, em tese, razão alguma para se estranhar que, se a função de soldado é desempenhada por uma mulher, será ela uma soldada, a exemplo de con...
Soldada ou a Soldado?
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 16/1/2008

Capitã, Capitoa ou a Capitão?

1) Não há, em tese, razão alguma para se estranhar que, se a função de capitão é desempenhada por uma mulher, será ela uma capitã, ou uma capitoa, a exemplo de consulesa, coronela, delegada, deputada, generala, marechala, ministra, ...

1) Não há, em tese, razão alguma para se estranhar que, se a função de capitão é desempenhada por uma mulher, será ela uma capitã, ou uma capitoa, a exemplo de consulesa, coronela, delegada, deputada, generala, marechala, ministra, ...
Capitã, Capitoa ou a Capitão?
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 12/9/2007

Deparar

1) Por um lado, Artur de Almeida Torres anota que Cândido de Figueiredo e João Ribeiro não consideram correto o emprego deste verbo na acepção de achar por acaso, encontrar, topar. 2) Acrescenta, entretanto, que o primeiro dele...

1) Por um lado, Artur de Almeida Torres anota que Cândido de Figueiredo e João Ribeiro não consideram correto o emprego deste verbo na acepção de achar por acaso, encontrar, topar. 2) Acrescenta, entretanto, que o primeiro dele...
Deparar
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 14/2/2007

Dignar-se

1) Quanto à pronúncia de certas formas desse verbo, é de se anotar que, mesmo entre as pessoas cultas, há uma tendência a introduzir uma vogal logo após o g que encerra o radical, nas formas rizotônicas, pronunciando-se diguino, digui...

1) Quanto à pronúncia de certas formas desse verbo, é de se anotar que, mesmo entre as pessoas cultas, há uma tendência a introduzir uma vogal logo após o g que encerra o radical, nas formas rizotônicas, pronunciando-se diguino, digui...
Dignar-se
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 6/12/2006

Oficiala

1) Assim como o feminino de juiz de direito é juíza de direito, não há, em tese, razão alguma para se estranhar que, se a função de oficial de justiça é desempenhada por uma mulher, será ela uma oficiala de justiça, a exemplo de con...

1) Assim como o feminino de juiz de direito é juíza de direito, não há, em tese, razão alguma para se estranhar que, se a função de oficial de justiça é desempenhada por uma mulher, será ela uma oficiala de justiça, a exemplo de con...
Oficiala
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 3/5/2006

Verbo seguido de pronome

1) Da conjugação de um verbo seguido de pronome pessoal oblíquo átono, podem surgir associações que vale a pena observar. 2) Assim, se o verbo termina por vogal e é seguido de o, a, os, as, a junção ocorre sem alteração alguma: entre...

1) Da conjugação de um verbo seguido de pronome pessoal oblíquo átono, podem surgir associações que vale a pena observar. 2) Assim, se o verbo termina por vogal e é seguido de o, a, os, as, a junção ocorre sem alteração alguma: entre...
Verbo seguido de pronome
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 1/2/2006

Visar

1) Quanto à regência verbal, na lição de Artur de Almeida Torres, "é transitivo direto nas acepções de pôr o sinal de visto em; apontar arma de fogo". Exs.: a) "Visar um passaporte" (Caldas Aulete); b) "Visa sempre...

1) Quanto à regência verbal, na lição de Artur de Almeida Torres, "é transitivo direto nas acepções de pôr o sinal de visto em; apontar arma de fogo". Exs.: a) "Visar um passaporte" (Caldas Aulete); b) "Visa sempre...
Visar
/coluna/gramatigalhas
quinta-feira, 13/10/2005

Pagar

1) Quanto à regência verbal, tem tal verbo duas transitividades: I) é transitivo direto, se o complemento é coisa. Exs.: a) "O perdedor pagou o valor devido"; b) "O perdedor pagou-o"; II) É transitivo ...

1) Quanto à regência verbal, tem tal verbo duas transitividades: I) é transitivo direto, se o complemento é coisa. Exs.: a) "O perdedor pagou o valor devido"; b) "O perdedor pagou-o"; II) É transitivo ...
Pagar
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 24/8/2005

Uso do infinitivo

1) De acordo com Said Ali, a escolha da forma infinitiva depende de cogitarmos somente da ação ou do intuito ou da necessidade de pormos em evidência o agente da ação: no primeiro caso, preferimos o infinitivo não flexionado; no segundo, ...

1) De acordo com Said Ali, a escolha da forma infinitiva depende de cogitarmos somente da ação ou do intuito ou da necessidade de pormos em evidência o agente da ação: no primeiro caso, preferimos o infinitivo não flexionado; no segundo, ...
Uso do infinitivo
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 17/8/2005

Aspas

1) Do gótico "haspa", também conhecidas por comas ou vírgulas dobradas (às vezes em forma de cunhas), são sinais (" " ou ' ') com que, normalmente, se abrem e fecham citações, sendo bastante oportunas algumas considerações para se...

1) Do gótico "haspa", também conhecidas por comas ou vírgulas dobradas (às vezes em forma de cunhas), são sinais (" " ou ' ') com que, normalmente, se abrem e fecham citações, sendo bastante oportunas algumas considerações para se...
Aspas
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 22/12/2004

Residir

1) No que tange à regência verbal, querem alguns que se construa residir apenas com complemento indicativo de lugar precedido pela preposição em: “O réu reside na Rua do Ouvidor”.2) Na lição de Eliasar Rosa, “os verbos m...

1) No que tange à regência verbal, querem alguns que se construa residir apenas com complemento indicativo de lugar precedido pela preposição em: “O réu reside na Rua do Ouvidor”.2) Na lição de Eliasar Rosa, “os verbos m...
Residir
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 15/12/2004

Morar

1) Quanto à regência verbal, segundo Napoleão Mendes de Almeida, esse verbo pede complemento indicativo de lugar regido pela preposição em: “Ele mora na rua do Ouvidor”.12) Também na lição de Eliasar Rosa, “os verb...

1) Quanto à regência verbal, segundo Napoleão Mendes de Almeida, esse verbo pede complemento indicativo de lugar regido pela preposição em: “Ele mora na rua do Ouvidor”.12) Também na lição de Eliasar Rosa, “os verb...
Morar
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 17/11/2004

Gerúndio abusivo

1) Atente-se à lição de Júlio Nogueira no sentido de emprego inadequado do gerúndio em diversas situações: “É comum nos jornais: ‘Aluga-se uma casa tendo tantos quartos, tendo gás, luz etc.’ Na linguagem vulgar: ‘Fulano é homem ...

1) Atente-se à lição de Júlio Nogueira no sentido de emprego inadequado do gerúndio em diversas situações: “É comum nos jornais: ‘Aluga-se uma casa tendo tantos quartos, tendo gás, luz etc.’ Na linguagem vulgar: ‘Fulano é homem ...
Gerúndio abusivo
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 25/8/2004

Cite-se-o

1) Quando se diz “Cite-se o réu”, percebe-se que, à semelhança de “Aluga-se uma casa”, o que se tem é uma frase reversível, que pode ser dita de outro modo: “O réu seja citado”; ou: “Que o réu seja citado”.2) E, do mesmo modo ...

1) Quando se diz “Cite-se o réu”, percebe-se que, à semelhança de “Aluga-se uma casa”, o que se tem é uma frase reversível, que pode ser dita de outro modo: “O réu seja citado”; ou: “Que o réu seja citado”.2) E, do mesmo modo ...
Cite-se-o
/coluna/gramatigalhas
quarta-feira, 23/6/2004

A questão da norma culta

1) Em termos históricos, após um período fonético da grafia das palavras (da fase inicial da língua até a metade do século XVI) e outro período pseudo-etimológico (marcado pelo eruditismo do período entre os séculos XVI e XV...

1) Em termos históricos, após um período fonético da grafia das palavras (da fase inicial da língua até a metade do século XVI) e outro período pseudo-etimológico (marcado pelo eruditismo do período entre os séculos XVI e XV...
A questão da norma culta
Não há mais resultados para serem exibidos.