O que saiu em Migalhas sobre Lei De Improbidade Administrativa
Migalhas

O que saiu em Migalhas sobre Lei De Improbidade Administrativa

Marília Lira de Farias

Marília Lira de Farias

Migalheira desde abril/2020.

Advogada, especialista em direito previdenciário, sócia de Farias e Coelho Advogados.

/amanhecidas
terça-feira, 23/2/2021

MIGALHAS nº 5.046

Informações jurídicas de terça-feira, 23 de fevereiro de 2021.

... profissionais, implantou a LIA - leitura por inteligência artificial. De acordo com a diretora de qualidade, o sistema elevou a produtividade em 2.500%. (Clique aqui) Mercados Financeiro e de Capitais O escritório Lobo de Rizzo Advogados...
MIGALHAS nº 5.046
Justiliana Sousa

Justiliana Sousa

Migalheira desde junho/2020.

Advogada. Pós-graduanda em Direito Civil e Processo Civil pela UNINASSAU.

30 anos - Roberto Parentoni e Advogados
TV Migalhas
terça-feira, 23/2/2021

30 anos - Roberto Parentoni e Advogados

Em conversa com o Migalhas, o fundador relembrou com emoção seu primeiro tribunal do júri (dos mais de 350 realizados) e os sucessores revelaram ainda porque a segunda geração de advogados da família dará sequência à luta por um julgamento justo e igualitário a quem quer que seja. Conheça a história desses seis lustros de advocacia.

/quentes
segunda-feira, 22/2/2021

Escritório eleva produtividade com leitura por inteligência artificial

Especialista destaca aumento de 2.500% na produtividade.

A LIA - Leitura por Inteligência Artificial é uma solução tecnológica desenvolvida pelo escritório Ferreira e Chagas Advogados para dar celeridade e qualidade no processamento das publicações. O sistema coleta, todos os dias, milhares de...
Escritório eleva produtividade com leitura por inteligência artificial
Maria Cecília Cury Chaddad

Maria Cecília Cury Chaddad

Migalheira desde agosto/2020.

Advogada mestre Direito do Estado e doutora em Direito Constitucional pela PUC/SP. Advogada do escritório Cecilia Cury Advocacia.

Maria Cecília de Miranda Pinto

Maria Cecília de Miranda Pinto

Migalheira desde outubro/2010.

Advogada sócia líder da área societária do escritório Ronaldo Martins & Advogados.

Maria Cecília Máximo Teodoro

Maria Cecília Máximo Teodoro

Migalheira desde maio/2017.

Marília Chrysostomo Chessa

Marília Chrysostomo Chessa

Migalheira desde agosto/2018.

Advogada do Araújo e Policastro Advogados.

Marília de Cara

Marília de Cara

Migalheira desde julho/2006.

Marília de Oliveira Bassi

Marília de Oliveira Bassi

Migalheira desde abril/2020.

Marília Golfieri Angella

Marília Golfieri Angella

Migalheira desde outubro/2020.

Advogada. Mestranda em Processo Civil pela Faculdade de Direito da USP. Vice-presidente da Comissão de Direito à Adoção da OAB/SP.

Leonardo Quintiliano

Leonardo Quintiliano

Migalheiro desde setembro/2014.

Professor Doutor de Direito Constitucional e Administrativo. Assessor legislativo na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Liandra Sufiati Marconcini

Liandra Sufiati Marconcini

Migalheira desde dezembro/2019.

Lilia Frankenthal

Lilia Frankenthal

Migalheira desde abril/2020.

Advogada, Pós-Graduada em Direito Penal Econômico e Corporativo; Especialista em Direito Penal Econômico e Empresarial; ANPP.

Liliam F. Yoshikawa

Liliam F. Yoshikawa

Migalheira desde abril/2010.

Sócia do escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados.

Lílian Brandt Stein

Lílian Brandt Stein

Migalheira desde novembro/2020.

Mestranda em Direito na UFRGS e cursa especialização em Direito dos Contratos e Responsabilidade Civil na Unisinos. Bacharel em Direito e em Jornalismo pela Unisinos. Advogada no Neubarth Trindade Advogados.

Gilmar Mendes vota por dano moral a familiares de Aída Curi
TV Migalhas
quinta-feira, 11/2/2021

Gilmar Mendes vota por dano moral a familiares de Aída Curi

Nesta quinta-feira, 11, o ministro Gilmar Mendes votou para que os familiares de Aída Curi, que teve sua trágica história televisionada pelo antigo programa Linha Direta, recebam indenização por dano moral. Para o ministro, a matéria jornalística pode ter extrapolado o direito de informar, que trouxe uma visão do caso deturpada ao público. No caso sobre direito ao esquecimento na área cível, o mi...

Lilian Castelani

Lilian Castelani

Migalheira desde setembro/2020.

Advogada especializada em Direito e Processo do Trabalho, Privacidade e Proteção de Dados. Certificada pela EXIN como DPO (PDPF,ISO27.001 e PDPP).MBA em Direito Digital pela EPD. Membro do Comitê Jurídico da ANPPD.

Nunes Marques vota por dano moral em direito ao esquecimento
TV Migalhas
quarta-feira, 10/2/2021

Nunes Marques vota por dano moral em direito ao esquecimento

Nesta quarta-feira, 10, o ministro Nunes Marques votou pelo não reconhecimento do direito ao esquecimento na área civil, mas pela fixação do dano moral no caso concreto. O entendimento foi proferido durante julgamento sobre a controvérsia no plenário do STF. O ministro divergiu em parte do entendimento do relator do caso, o ministro Dias Toffoli. No caso concreto, o ministro reconheceu o direito ...

Não há mais resultados para serem exibidos.