terça-feira, 27 de outubro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

O PAC do PT e os planos quinquenais

O PAC é apresentado como o carro-chefe da estratégia lulista de desenvolvimento e da propaganda eleitoral da candidata do PT à sucessão do presidente Luís Inácio.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010


O PAC do PT e os planos quinquenais

Gilberto de Mello Kujawski*

O PAC - Programa de Aceleração do Crescimento é apresentado como o carro-chefe da estratégia lulista de desenvolvimento e da propaganda eleitoral da candidata do PT à sucessão do presidente Luís Inácio.

Pois bem, no início e no final da semana passada saíram dois artigos magistrais criticando na base a concepção petista de "aceleração do crescimento" e a ideia do desenvolvimento apoiado principalmente em obras públicas. O primeiro veio no Estadão, em 18/8/10, de autoria do economista Marco Antonio Rocha, e o segundo na Veja, dia 21/8/10, assinado por Maílson da Nóbrega.

Marco Antonio Rocha denuncia a incompatibilidade radical entre o desenvolvimento de longo prazo e esta proposta improvisada, leviana e descoordenada de "aceleração". Nenhum país cresce de afogadilho, da noite para o dia, a toque de caixa. "O que o Brasil precisa é de um verdadeiro Plano de Desenvolvimento de Longo Prazo, com metas definidas, coordenadas com as forças vivas da Nação. A China tem isso e o está seguindo sistematicamente. Os resultados estão à vista do mundo."

E Maílson insiste em que "não há exemplo de país que tenha obtido êxito à base de obras públicas. Não se vêem o presidente nem o primeiro-ministro inglês inaugurando estradas, viadutos, escolas ou lançando pedras fundamentais." E acentua que a reforma das instituições está na frente de todas as outras reformas, e delas o governo Lula não tratou. O ministro da Fazenda, esse luminar chamado Guido Mantega, assevera que "o PAC é a mola mestra da economia". Ora, replica Maílson, como o PAC representa apenas 0,6% do PIB, a conclusão do ministro equivale a dizer que o motor de um automóvel faz decolar um avião a jato...

Como se vê, ambos os economistas, raciocinando por sua própria conta, convergem, sem querer, para a mesma conclusão. E esta poderia ser explicitada assim: pela sua natureza o PAC se assemelha aos famosos "planos quinquenais" da antiga União Soviética, planos de desenvolvimento econômico por cinco anos, adotados pela URSS desde 1928. E Dilma Rousseff, como ex-guerrilheira comunista, "mãe do PAC", é a digna representante desse tipo de planificação stalinista que ainda ninguém chamou por este nome. A sombra de Stalin receberá, no dia da posse, a Dama eleita que virá blindar e imobilizar o Brasil com uma camisa de força tecida de aço, o Estado dilmista, sufocante, perto do qual o desajeitado poder lulista vai parecer mera brincadeira.

___________________




*Ex-Promotor de Justiça. Filósofo e ensaísta





______________

Atualizado em: 23/8/2010 10:36

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Ricardo Penteado

Migalheiro desde 2008

Gilberto Giusti

Migalheiro desde 2003

Vantuil Abdala

Migalheiro desde 2008

Anna Carolina Venturini

Migalheira desde 2014

Jeniffer Gomes da Silva

Migalheira desde 2020

Gustavo Binenbojm

Migalheiro desde 2005

Teresa Arruda Alvim

Migalheira desde 2006

Stanley Martins Frasão

Migalheiro desde 2002

Lenio Luiz Streck

Migalheiro desde 2005

Publicidade