terça-feira, 24 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Portaria CAT 83/15 - O inconstitucional aumento do MVA para diversos produtos alimentícios

Além de inconstitucional, aumento da carga do ICMS se mostra desarrazoado em tempos nos quais se busca soluções para minimizar custos.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

O governo do Estado de São Paulo expediu, em 21/7/15, a portaria CAT 83/15, que alterou o Índice de Valor Adicionado Setorial (IVA-ST) aplicável às operações com produtos da indústria alimentícia, tais como: chocolates, sucos, bebidas, laticínios, snacks, cereais, molhos, temperos, condimentos, barras de cereais, produtos à base de trigo e farinhas, óleos, produtos à base de carne e peixe, produtos hortícolas e frutas, entre outros.

As alterações no percentual dos IVA-ST variaram bastante entre os produtos, chegando haver aumentos substanciais (IVA-ST do NCM 1515.19.00 aumentou de 42,33% para 206,73%).

Vale lembrar que o aumento do IVA-ST automaticamente acarreta aumento do ICMS devido pelos contribuintes, uma vez que a base de cálculo desse tributo na sistemática de substituição tributária é o preço praticado pelo sujeito passivo, incluindo os valores correspondentes a frete, carreto, seguro, impostos e outros encargos transferíveis ao adquirente das mercadorias, acrescido do valor adicionado calculado mediante a multiplicação do preço praticado pelo IVA-ST.

Apesar do claro impacto que o aumento do IVA-ST possui no valor do ICMS devido pelos contribuintes, além das dificuldades técnicas para implementação dessa alteração, as autoridades fiscais do Estado de São Paulo publicaram a portaria CAT 83/15 no dia 22/7/15 e determinaram que esta entraria em vigor no dia 1/8/15. Isso significa que foi concedido ao contribuinte paulista o prazo de 10 dias para ajustar o seu sistema à nova regra, comunicar os seus clientes sobre o aumento nos preços e programar-se para recolher um valor de ICMS em certos casos consideravelmente maior.

Exigir a aplicação do IVA-ST em um prazo tão curto (10 dias) fere o princípio da não surpresa. Mais ainda, o aumento nos percentuais do IVA-ST tem impacto direto na base de cálculo do ICMS devido na sistemática da substituição tributária. Dessa forma, tem-se um claro aumento do valor do imposto devido sem respeito ao princípio constitucional da anterioridade (anual e nonagesimal).

Além de inconstitucional, o aumento da carga do ICMS devido sobre produtos alimentícios se mostra desarrazoado nos tempos atuais, em que contribuintes e consumidores buscam soluções para minimizar custos e impedir o aumento de preços. Entendemos que os contribuintes podem se opor em juízo a este aumento da carga tributária, o que os permitiria aplicar até o final do ano o IVA-ST existente antes da portaria CAT 83/15.

______________

*Isabela Pereira, Giancarlo Chamma Matarazzo e Marcelo Marques Roncaglia são associada e sócios, respectivamente, da Área Tributária do escritório Pinheiro Neto Advogados.


*Este artigo foi redigido meramente para fins de informação e debate, não devendo ser considerado uma opinião legal para qualquer operação ou negócio específico.

© 2015. Direitos Autorais reservados a PINHEIRO NETO ADVOGADOS

Atualizado em: 17/8/2015 11:19

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Luis Felipe Salomão

Migalheiro desde 2014

Gustavo Santiago Martins

Migalheiro desde 2019

Márcio Aguiar

Migalheiro desde 2020

Luís Roberto Barroso

Migalheiro desde 2003

Sílvio de Salvo Venosa

Migalheiro desde 2019

Antonio Pessoa Cardoso

Migalheiro desde 2004

Fernando Salzer e Silva

Migalheiro desde 2016

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

Gilberto Giusti

Migalheiro desde 2003

Flávia Pereira Ribeiro

Migalheira desde 2019

Miguel Reale Júnior

Migalheiro desde 2003

Pablo Domingues

Migalheiro desde 2017

Publicidade