quinta-feira, 26 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Tendências em infraestrutura de TI para 2016

Existem estatísticas que apontam que, dentro de uma década, toda e qualquer empresa será dependente da tecnologia para desempenhar suas atividades diárias.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Estamos no início do ano e, como de costume, divulgamos algumas tendências que enxergamos no mercado, tanto pelo nosso conhecimento, quanto por benchmarks que fazemos com o mercado global e com institutos de pesquisas.

Ficamos contentes em receber feedbacks de nossos leitores que nos pedem para fazermos tais análises sobre tendências. A seguir, você poderá conferir as principais tendências em infraestrutura de TI para 2016 sob a ótica dos especialistas da Penso:

Todas as aplicações na nuvem

Praticamente todas as empresas possuem, ao menos, uma aplicação na nuvem, seja o seu backup ou a aplicação que ela usa para consultar os documentos disponibilizados pela contabilidade. Uma vez que a tecnologia de nuvem foi testada e aprovada nos últimos anos, a tendência hoje é as empresas terem tudo na nuvem: e-mail, arquivos e aplicações de negócios. Cada aplicação requer um modelo de nuvem e um ambiente diferente, e isso é normalmente ditado pela tecnologia da aplicação, o que faz com que as empresas gerenciem ambientes cada vez mais heterogêneos de nuvem.

Aumento de investimentos em segurança

O fato de as aplicações de negócios estarem na nuvem faz com que as empresas busquem formas de protegê-las. O data center, por si só, já é mais seguro que o servidor local por uma série de razões. Contudo, as empresas querem garantir que somente às pessoas autorizadas poderão acessas as respectivas informações e que nenhum intruso fará uma interceptação de uma informação durante o seu tráfego. Por isso, as empresas têm investido em tecnologias de segurança na nuvem, tanto no lado do data center quando dos dispositivos que se conectam a ele.

Replicação de aplicações críticas

As empresas estão depositando cada vez mais confiança na nuvem e, além da segurança do acesso e tráfego da informação, precisam garantir que tudo continuará existindo, independentemente do que aconteça com o data center que está em produção. Isso significa que as empresas vão buscar, cada vez mais, por provedores de nuvem que contemplem a replicação das aplicações em mais de um data center e o grande diferencial está no tempo de restabelecimento das operações no caso de uma parada ou desastre no ambiente em produção.

Gestão de recursos via software

Existe uma forte tendência de migração dos meios analógicos para os digitais e cada vez mais as tecnologias serão geridas via software, de forma mais simples e inteligente. Hoje, os recursos de servidores em nuvem são contratados com poucos cliques. O PABX, por exemplo, que antes demandava uma infinidade de cabos e uma grande complexidade para mudar um único ramal, é gerido de forma tão simples quanto alterar uma planilha no Excel.

Recursos mais eficientes

Os provedores de data centers estão investindo, e devem continuar pelos próximos anos, em tecnologias que fazem mais com menos. Ou seja, recursos técnicos como memória, processamento, armazenamento que ofereçam mais volume com menos consumo de energia elétrica, o que por consequência reduz custos e auxilia com que os data centers cumpram normas de meio ambiente.

Terceirização da gestão

No passado, era comum as empresas terceirizarem somente a parte braçal da TI, como o atendimento de chamados de usuários. Hoje, as empresas entendem que precisam estar concentradas em seus core business e que é muito difícil e caro manter um time interno atualizado na velocidade que as mudanças acontecem. Do outro lado, as empresas que fornecem soluções em TI precisaram aumentar significativamente suas competências para atender às altas tecnologias e na exigência por parte dos clientes que, embora não sejam experts técnicos, entendem cada vez mais de tecnologia, afinal esta passou a ser um dos pilares de seus negócios.

Existem estatísticas que apontam que, dentro de uma década, toda e qualquer empresa será dependente da tecnologia para desempenhar suas atividades diárias. Àquelas que querem estar na frente já veem se preparando, pois pode ser tarde demais para as que não se atualizarem.

A Penso está alinhada às tendências de tecnologia de infraestrutura de TI e oferece o que há de melhor e mais atual para seus clientes. Não somente em termos de recursos, mas também com capacidade técnica em termos de equipe para prover a solução completa - não apenas espaço em data center, mas toda a gestão da TI.

_______________

*Thiago Madeira de Lima é diretor executivo da Penso Tecnologia.

Ktree Penso Tecnologia da Informacao Ltda.

Atualizado em: 17/2/2016 17:02

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Justiliana Sousa

Migalheira desde 2020

Fernando Salzer e Silva

Migalheiro desde 2016

Roberto Rosas

Migalheiro desde 2015

Gilberto Giusti

Migalheiro desde 2003

Renato da Fonseca Janon

Migalheiro desde 2017

Gustavo Abdalla

Migalheiro desde 2019

Pedro Dalese

Migalheiro desde 2020

Carla Domenico

Migalheira desde 2011

Maria Berenice Dias

Migalheira desde 2002

Almir Pazzianotto Pinto

Migalheiro desde 2003

Marília Lira de Farias

Migalheira desde 2020

Celso Wanzo

Migalheiro desde 2019

Publicidade