quinta-feira, 26 de novembro de 2020

MIGALHAS DE PESO

Publicidade

Receita Federal do Brasil regulamenta o REPETRO-Industrialização

Gabriel Caldiron Rezende e Mauri Bornia

Trata-se de importante regime especial para a indústria nacional, porquanto lhe confere tratamento tributário isonômico no tocante aos bens destinado às atividades de exploração, de desenvolvimento e de produção no setor de petróleo e gás, que também podem ser importados com suspensão dos tributos aduaneiros.

sexta-feira, 26 de julho de 2019

Em 19 de julho de 2019 foi publicada a Instrução Normativa RFB 1.901/19 (IN RFB 1.901/19), que regulamenta o regime especial de industrialização de bens destinados às atividades de exploração, de desenvolvimento e de produção de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos (REPETRO-Industrialização).

O REPETRO-Industrialização é o regime especial que permite a:

  • aquisição no mercado interno, com suspensão do IPI, PIS e Cofins, de matérias-primas, produtos intermediários e materiais de embalagem para serem utilizados integralmente no processo produtivo de produto final destinado às atividades de exploração, de desenvolvimento e de produção de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos; e
  • importação, com suspensão do Imposto de Importação, IPI, PIS-Importação e Cofins-Importação, das referidas matérias-primas, produtos intermediários e materiais de embalagem.

A venda do produto final pelo beneficiário do REPETRO-Industrialização para a pessoa jurídica beneficiária do Resultado de imagem para REPETRO-IndustrializaçãoREPETRO (IN RFB 1.415/13) ou REPETRO-SPED (IN 1.781/17) será realizada com suspensão do IPI, PIS e Cofins.

 

O REPETRO-Industrialização também prevê benefícios para os fabricantes intermediários de bens a serem fornecidos diretamente para o fabricante fornecedor do beneficiário do REPETRO ou REPETRO-SPED.

Apesar de o REPETRO-Industrialização ter sido instituído pela lei 13.586/17 e regulamentado pelo decreto 9.537/18, ainda carecia de regulamentação específica da Receita Federal do Brasil, especialmente sobre o detalhamento do regime, requisitos e procedimentos para habilitação, admissão de bens, extinção, dentre outros aspectos práticos, o que ora foi feito pela IN RFB 1.901/19.

Trata-se de importante regime especial para a indústria nacional, porquanto lhe confere tratamento tributário isonômico no tocante aos bens destinado às atividades de exploração, de desenvolvimento e de produção no setor de petróleo e gás, que também podem ser importados com suspensão dos tributos aduaneiros.

__________________________

t*Mauri Bornia é advogado do escritório Machado Associados Advogados e Consultores.

x

x

x

t*Gabriel Caldiron Rezende é advogado do escritório Machado Associados Advogados e Consultores.

Atualizado em: 25/7/2019 13:59

AUTORES MIGALHAS

Busque pelo nome ou parte do nome do autor para encontrar publicações no Portal Migalhas.

Busca

AUTORES MIGALHAS VIP

Luciane Bombach

Migalheira desde 2019

Carla Domenico

Migalheira desde 2011

Antonio Pessoa Cardoso

Migalheiro desde 2004

Vantuil Abdala

Migalheiro desde 2008

Allan de Oliveira Kuwer

Migalheiro desde 2020

Paulo Henrique Cremoneze

Migalheiro desde 2019

Renato da Fonseca Janon

Migalheiro desde 2017

Láiza Ribeiro

Migalheira desde 2020

Guilherme Alberge Reis

Migalheiro desde 2020

Carla Louzada Marques

Migalheira desde 2020

Abel Simão Amaro

Migalheiro desde 2004

Vanessa Mollo

Migalheira desde 2019

Publicidade