terça-feira, 24 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

EUA depositam parcela de US$ 30 mi para fundo de apoio à cadeia produtiva brasileira de algodão

O governo dos Estados Unidos depositou ontem (29/6) a primeira parcela, de US$ 30 milhões, do total de US$ 147 milhões anuais previstos para o Instituto Brasileiro de Algodão (IBA). O fundo de compensação para financiar projetos de apoio à cadeia produtiva brasileira de algodão é resultado do acordo entre o Brasil e os EUA para evitar retaliações comerciais aos norte-americanos autorizadas pela OMC.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Algodão

EUA depositam parcela de US$ 30 mi para fundo de apoio à cadeia produtiva brasileira de algodão

O governo dos Estados Unidos depositou ontem, 29/6, a primeira parcela, de US$ 30 milhões, do total de US$ 147 milhões anuais previstos para o Instituto Brasileiro de Algodão (IBA). O fundo de compensação para financiar projetos de apoio à cadeia produtiva brasileira de algodão é resultado do acordo entre o Brasil e os EUA para evitar retaliações comerciais aos norte-americanos autorizadas pela OMC.

A gestão do fundo será partilhada entre governo, por meio dos ministérios da Agricultura, de Relações Exteriores e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e iniciativa privada, sob a liderança da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), que confirmou o depósito na conta do IBA aberta nos Estados Unidos.

O restante dos recursos deve ser repassado à medida que os dois países forem acertando os programas a serem financiados pelo fundo.

Em novembro do ano passado, a OMC autorizou o Brasil a retaliar os Estados Unidos em até US$ 830 milhões por causa de subsídios concedidos aos produtores de algodão pelo governo norte-americano. Desse total, US$ 591 milhões são em produtos que terão a tarifa de importação reajustada e cerca de US$ 240 milhões em propriedade intelectual, que envolve marcas, patentes e direitos autorais que podem ser quebrados pelo Brasil.

Um acordo feito há cerca de duas semanas, no entanto, prevê a suspensão das retaliações pelo Brasil até 2012, quando a lei agrícola norte-americana deve ser reformulada. Pelo acerto, os Estados Unidos terão de limitar os gastos com subsídios e reduzir as ajudas no programa de garantias de crédito à exportação do algodão.

___________________
_______________

Fonte : Agência Brasil

___________________

____________
__________

Leia mais

  • 22/6/10 - Brasil abandona la negociación con Irán y se acerca a EE.UU. - clique aqui.
  • 31/3/10 - Mais estranho que a ficção - clique aqui.
  • 16/3/10 - Camex inicia consulta pública para retaliação aos EUA em propriedade intelectual - clique aqui.
  • 9/3/10 - Governo publica lista de bens da retaliação comercial aos EUA - clique aqui.
  • 24/11/09 - Resolução 74 da Câmara de Comércio Exterior despertou a atenção de empresas de vários setores - clique aqui.
  • 31/8/09 - OMC dá razão ao Brasil em disputa com EUA sobre o algodão - clique aqui.

____________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 30/6/2010 08:59