segunda-feira, 19 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

TJ/AL apresenta projeto de virtualização de processos para membros do MP

O juiz Alexandre Lenine, presidente da comissão de virtualização do TJ/AL, apresentou, durante palestra realizada no dia 18/2 para procuradores, promotores e servidores do MP/AL, o sistema de virtualização do Poder Judiciário. A apresentação teve como objetivo mostrar aos integrantes do órgão como funciona o processo de virtualização. A palestra aconteceu por solicitação do próprio MP, que também implantará os procedimentos eletrônicos.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011


Palestra

TJ/AL apresenta projeto de virtualização de processos para membros do MP

O juiz Alexandre Lenine, presidente da comissão de virtualização do TJ/AL, apresentou, durante palestra realizada no dia 18/2, para procuradores, promotores e servidores do MP/AL, o sistema de virtualização do Poder Judiciário. A apresentação teve como objetivo mostrar aos integrantes do órgão como funciona o processo de virtualização. A palestra aconteceu por solicitação do próprio MP, que também implantará os procedimentos eletrônicos.

O magistrado fez a apresentação do sistema, mostrando seu funcionamento, a estrutura, os investimentos necessários e os benefícios já alcançados pelo Judiciário, que desde 2006 vem implantando os procedimentos de virtualização. Segundo ele, os resultados são visíveis nos Estados em que o projeto está sendo utilizado e em Alagoas também já é possível identificar os efeitos positivos.

"É importante o MP entrar no convênio, já que é parte nos processos e precisará peticionar de forma eletrônica também, então precisa saber que sistema é esse e conhecer seu funcionamento", explicou o magistrado.

O projeto do TJ/AL de virtualização de processos teve início em 2006 com Processo Judicial Digital (PROJUDI), que vem sendo utilizado nos juizados. "A ideia é que esse projeto se estenda entre as demais unidades jurisdicionais do Estado. Esse projeto é grandioso, por isso é necessário que haja uma interação com o Ministério Público, OAB, procuradorias e defensoria", esclareceu José Batista, diretor-adjunto da Diretoria Adjunta de Tecnologia da Informação (DIATI).

O projeto é fruto de uma parceria entre o TJ/AL e a empresa Softplan. O diretor da empresa Ilson Stabile explicou todos os procedimentos realizados no desenvolvimento dos trabalhos e as parcerias feitas pela Softplan.

Implantação no Judiciário alagoano

Em Alagoas, 100% das unidades jurisdicionais já estão informatizadas e interligadas, o que permite a alimentação em tempo real do banco de dados para consultas processuais. Também já há o sistema de cartas precatórias virtuais e o envio de ofícios e memorandos por meio do Intrajus, como também a virtualização do Diário de Justiça. Além da praticidade que garante celeridade ao desenvolvimento dos procedimentos, a preocupação com o meio ambiente também ganha destaque. Só com a serviço de virtualização do Diário de Justiça, 50 milhões de folhas de papel deixaram de ser utilizadas desde sua implantação, em 2009.

________________
_________

Fonte : TJ/AL

_________
________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 21/2/2011 11:10