domingo, 29 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Órgão Especial do TJ/RJ elege dois novos desembargadores

Ontem, 14, o órgão especial promoveu os juízes Luis Gustavo Grandinetti Castanho de Carvalho e Elizabete Alves de Aguiar, respectivamente pelos critérios de merecimento e antiguidade, para o cargo de desembargador do TJ/RJ. Eles Irã ocupar as vagas decorrentes das aposentadorias dos desembargadores Ricardo Bustamante e Marco Aurélio Fróes. A posse ocorreu às 17h no plenário do órgão especial.

terça-feira, 15 de março de 2011


Solenidade

Luis Gustavo Grandinetti Castanho de Carvalho e Elizabete Alves de Aguiar são os novos desembargadores do TJ/RJ

Ontem, 14, o órgão especial promoveu os juízes Luis Gustavo Grandinetti Castanho de Carvalho e Elizabete Alves de Aguiar, respectivamente pelos critérios de merecimento e antiguidade, para o cargo de desembargador do TJ/RJ. Eles Irã ocupar as vagas decorrentes das aposentadorias dos desembargadores Ricardo Bustamante e Marco Aurélio Fróes. A posse ocorreu às 17h no plenário do órgão especial.

O desembargador Luis Gustavo Grandinetti chegou à solenidade de posse acompanhado de seus padrinhos, os desembargadores Leila Maria Carrilo Cavalcante Ribeiro Mariano e Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho; enquanto a desembargadora Elizabete Alves de Aguiar foi conduzida pelos desembargadores Sergio Lucio de Oliveira e Cruz e Elisabete Filizzola Assunção.

Em seu discurso, o presidente do TJ, desembargador Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, disse que o momento era de "sentimentos paradoxamente contraditórios", pois enquanto os juízes estavam tristes porque perderam dois dentre seus melhores representantes, o Tribunal terá dois nomes maravilhosos. "A Justiça fluminense ganhou", sintetizou.

"Poucos magistrados foram tão capazes e sensíveis em seus julgamentos. O valor deles não está nos livros que escreveram ou nos cursos, mas no que representam como pessoa ou juízes", afirmou o desembargador Manoel Alberto.

Prestigiaram o evento os ex-presidentes do TJ, desembargadores Sergio Cavalieri, Murta Ribeiro e Luiz Zveiter; o corregedor-geral da Justiça, desembargador Antonio Jose Azevedo Pinto; o 2º vice-presidente do TJ, desembargador Nascimento Antonio Póvoas Vaz; e o presidente da Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro, desembargador Antonio Cesar Siqueira, dentre outros.

Experiências profissionais e acadêmicas

Titular do 4º Juizado Especial Criminal, no Leblon, zona sul do Rio, o juiz Luis Gustavo Grandinetti ingressou na magistratura fluminense no dia 1º de março de 1992. Ele é pós-doutor pela Universidade de Coimbra, em Portugal; doutor pela UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde foi professor entre 1985 e 1988, e mestre pela PUC/RJ. Ele também foi defensor público e é coordenador acadêmico do programa de pós-graduação 'Stricto Sensu' da Universidade Estácio de Sá.

O juiz Grandinetti é autor de obras como: Processo Penal e Constituição, Direito de Informação e Liberdade de Expressão, Liberdade de Informação e o Direito Difuso à Informação Verdadeira, Justa Causa Penal Constitucional e Comentários à Lei de Violência Doméstica.

A juíza Elizabete Alves de Aguiar ingressou na magistratura do Rio dezembro de 1997, tendo iniciado a carreira no serviço público em 1985 como defensora pública do Estado do Rio. Ela atuou nas Comarcas de Barra do Piraí, Piraí, Volta Redonda e Duque de Caxias. Em julho de 2003, a magistrada tomou posse como titular do 1º Juizado Especial Criminal da Capital.

Professora universitária, ela se formou em Direito pela UFF - Universidade Federal Fluminense e é mestre em Direito e doutoranda pelas U.B.A - Universidades de Buenos Aires e UMSA.

________________
_________

Fonte : TJ/RJ

________
________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 15/3/2011 08:15