quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Conciliação

Balanço da semana de conciliação aponta 158 mil audiências e quase 79 mil acordos

Balanço ainda parcial com os resultados da Semana Nacional de Conciliação aponta a realização, nos cinco dias da 6ª. edição do evento, de 158.327 audiências e formalização de 78.702 acordos, em valores homologados que totalizam R$ 559,9 milhões.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Conciliação

Balanço da semana de conciliação aponta 158 mil audiências e quase 79 mil acordos

Balanço ainda parcial com os resultados da Semana Nacional de Conciliação aponta a realização, nos cinco dias da 6ª. edição do evento, de 158.327 audiências e formalização de 78.702 acordos, em valores homologados que totalizam R$ 559,9 milhões. O balanço é parcial porque ainda não contém dados de todos os tribunais. Os resultados finais só serão divulgados nos próximos sete dias, conforme prevê o CNJ, responsável pela organização da Semana - quando será possível obter uma radiografia real das conciliações feitas nos Estados brasileiros.

Embora o balanço ainda não tenha dados completos, com a 6ª edição da Semana Nacional de Conciliação já é possível observar que, de 2006 até este ano, foram designadas aproximadamente 1,7 milhão de audiências. Destas, foram realizadas cerca de 1,54 milhões de audiências. Tal esforço concentrado resultou, de 2006 até 2011, em uma média de 650 mil acordos firmados pela cultura da pacificação de conflitos judiciais, homologando valores que, no total, chegam perto de R$ 4 bilhões ao longo deste período.

Êxito

O balanço foi apresentado no RJ, na última sexta-feira, 2, pelo conselheiro do CNJ José Guilherme Vasi Werner, durante solenidade oficial de encerramento da Semana Nacional de Conciliação no TJ/RJ. O conselheiro explicou que apesar dos números virem a ser consolidados apenas por volta do dia 13/12, já é possível observar o êxito da 6ª edição com o que foi coletado até agora.

Isso porque, conforme explicou Vasi Werner, embora os números sugiram uma establização no crescimento das audiências de conciliação durante o evento, já é possível notar significativa redução do acervo de processos em que era possível obter conciliação.

Setores

Em vários Estados, foram destacadas conciliações voltadas para setores específicos, como é o caso do MT. Lá, o núcleo permanente de métodos consensuais, responsável pelos trabalhos da Semana, divulgou que em dois únicos dias, as audiências referentes a processos que envolviam instituições bancárias resultaram em 75% de acordos. Somente os acordos de ações que tinham o BB como pólo passivo atingiram o valor de R$ 151,1 mil.

"Muitos que não fecharam acordo mantêm a possibilidade do diálogo e negociações. A receptividade das pessoas melhora cada vez mais", afirmou a desembargadora Clarice Gaudino da Silva, do TJ/MT.

No DF, balanço referente ao quarto dia da Semana de Conciliação já apontou a realização de 717 audiências e 581 acordos em valores que ultrapassaram R$ 5 milhões. Apesar dos números não serem totais, o Corregedor da Justiça do DF, desembargador Sérgio Bittencourt, elogiou o esforço dos advogados, dos consumidores e das instituições financeiras "na busca pela solução conciliatória".

Estados

No AM, a situação não é menos diferente. Nos três primeiros dias foram realizadas 9.152 audiências apenas no 1º grau do Judiciário amazonense. Destas, 6.599 resultaram em acordos homologados em valores que chegaram a mais de R$ 7 milhões. No MA, até o início de quinta-feira, 1, tinham sido 6.451 as audiências realizadas e 2.139 os acordos homologados, que levaram o atendimento jurisdicional da Semana de Conciliação para 11.829 pessoas no Estado.

Em MG, nos três primeiros dias, foram 12.968 as audiências e homologados 3.819 acordos, que superaram a cifra de R$ 26 milhões. No RJ, foram registradas cerca de 4.800 audiências, sendo que chamaram a atenção as conciliações feitas pelas empresas de telefonia Vivo, Claro e TIM, que obtiveram uma estatística de 95% dos acordos, seguidas das empresas Oi e Embratel, com 93%.

Da mesma forma, em SP, os primeiros dias da Semana apontaram um total de 10.046 audiências, sendo 8.288 processuais e 758 pré-processuais. Das audiências processuais, 2.995 resultaram em acordo, o que representa um índice de 36,13%. Já na fase pré-processual (quando o litígio ainda não se transformou em processo na Justiça) essa porcentagem é bem maior - atinge 71,5%. Outras notícias sobre o balanço dos Estados serão divulgadas pelo CNJ nos próximos dias.

Busca de soluções

Desde que foi criado pelo Conselho, o movimento pela conciliação tem como objetivos fundamentais alterar a cultura de litigiosidade e promover a busca de soluções para os conflitos mediante essa prática. Com o estabelecimento da política nacional, a partir de dezembro do ano passado, passou a ser possível uma especialização das várias técnicas de mediação e a interlocução com os núcleos e centrais montados pelos tribunais. Isso levou a uma estratégia nacional com o intuito de disseminar a conciliação em todo o país.

_____________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/12/2011 23:30