sábado, 16 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

ADIn

Editores pedem fim de autorização de biografados para publicação de biografias

Associação Nacional dos Editores de Livros argumenta que pessoas públicas gozam de uma esfera de privacidade e intimidade mais estreita.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

A Anel - Associação Nacional dos Editores de Livros ajuizou ação no STF com o objetivo de acabar com a necessidade de autorização dos biografados para a publicação de biografias.

A requerente questiona os artigos 20 e 21 do CC/02, propondo que se dê a esses dispositivos intepretação conforme a CF/88 para afastar a necessidade de consentimento do biografado ou demais retratados para a publicação de obras literárias ou audiovisuais.

A associação argumenta que as pessoas "cuja trajetória pessoal, profissional, artística, esportiva ou política, haja tomado dimensão pública, gozam de uma esfera de privacidade e intimidade naturalmente mais estreita".

A Anel também alega que a ausência do consentimento das personalidades retratadas condena o leitor à "ditadura da biografia única" - aquela autorizada pelo biografado. Segundo ela, o ordenamento jurídico deveria assegurar a publicação e a veiculação tanto das obras autorizadas pelos biografados como das elaboradas à sua revelia, ou mesmo contra a sua vontade, cabendo aos leitores formar suas opiniões.

Ainda de acordo com a associação, a dispensa da autorização do biografado não isenta o biógrafo da culpa em casos de abuso de direito, como o uso de informação sabidamente falsa e ofensiva à honra do biografado - nesses casos será eventualmente cabível a responsabilidade penal ou civil do autor.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 9/7/2012 09:14