segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Tecnologia

STJ pode criar sistema nacional de monitoramento de HC

O sistema será baseado no modelo desenvolvido pela secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do PR.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

O STJ poderá utilizar sua plataforma de BI - Business Intelligence - para criar um sistema nacional de monitoramento de HC de presos, baseado no modelo desenvolvido pela Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná.

A ideia é disponibilizar, em tempo real, informações precisas sobre a situação de cada detento do sistema carcerário brasileiro para agilizar o julgamento dos pedidos de habeas corpus que tramitam nas turmas de Direito Criminal do STJ.

A plataforma de monitoramento do sistema carcerário do Paraná reúne informações como a situação prisional, condições para progressão de pena, periculosidade e comportamento de cada detento. O sistema foi apresentado na manhã desta quinta-feira, 27, ao presidente do STJ, ministro Felix Fischer, pela secretária de Justiça do Paraná, Maria Tereza Uille Gomes.

Segundo o presidente, toda tecnologia que possa ser aplicada para agilizar os trabalhos e otimizar o sistema carcerário nacional é sempre bem-vinda.

Projeto piloto

O projeto piloto vai integrar a plataforma do STJ ao banco de dados da secretaria paranaense, que já disponibilizou a ferramenta ao Tribunal. Quando estiver em funcionamento, o sistema permitirá que os ministros do STJ, informando o número do RG e o nome do detento, verifiquem a situação penal dos presos que possuem pedido de habeas corpus tramitando no Tribunal.

Capacitação

A ideia é que o banco de dados seja abastecido pelos juízes de execução. Para tanto, a diretora-geral da Enfam - Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Ministro Sálvio de Figueiredo, ministra Eliana Calmon, já se prontificou a criar cursos de treinamento para os juízes de Execução Penal de todo o Brasil.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 28/6/2013 08:44