quinta-feira, 22 de outubro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Justiça do Trabalho

OAB pede celeridade na apreciação do PL que fixa honorários para advogados trabalhistas

Marcus Vinicius solicita ao senador Jayme Campos do DEM/MT, relator do PLC 33/13, celeridade na apreciação da matéria.

terça-feira, 2 de julho de 2013

O presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado, solicitou ao senador Jayme Campos do DEM/MT, relator do PLC 33/13, que prescreve critérios para fixação de honorários advocatícios na JT, celeridade na apreciação da matéria.

"Este projeto é fundamental para acabar com uma injusta discriminação com os advogados militantes na JT", ressaltou Marcus Vinicius, ao ser recebido em audiência, nesta terça-feira, 2/7, pelo parlamentar.

O PLC 33/13 altera o art. 791 da CLT para estabelecer que a sentença das decisões da JT condenará o vencido, inclusive quando vencida a Fazenda Pública, ao pagamento de honorários de sucumbência aos advogados, fixados entre o mínimo de 10% e o máximo de 20% sobre o valor da condenação.

O projeto exige ainda a presença de advogado em todas as ações trabalhistas. "Os advogados trabalhistas atuam em causas absolutamente complexas e tecnicamente profundas e não se justifica a não fixação de honorários justos e, muito menos, a ausência deste profissional nos processos", argumentou o presidente da OAB.

Também presente à reunião com Jayme Campos, o presidente da Comissão Nacional de Legislação do Conselho Federal da OAB, Francisco Torres Esgaib, lembrou que o projeto vai ao encontro da valorização da advocacia, uma das bandeiras da atual gestão da entidade, sob o lema "Advogado Valorizado, Cidadão Respeitado".

Ainda participou da audiência com o senador, o presidente da Comissão Especial de Acompanhamento Legislativo da OAB, Eduardo Pugliesi, que classificou a aprovação da proposta como indispensável para restabelecer um direito que "de há muito já deveria ter sido assegurado aos advogados trabalhistas".

O PLC 33/13 está atualmente na CAS - Comissão de Assuntos Sociais - do Senado, onde aguardar o parecer de Jayme Campos.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 2/7/2013 15:16