domingo, 29 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Processo eletrônico

Processo digital atingirá todas as comarcas de SC em um ano

Atualmente, nove comarcas já recebem ações apenas em meio eletrônico: Florianópolis, São José, Biguaçu, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Camboriú, Presidente Getúlio, Lebon Régis e Meleiro.

domingo, 8 de setembro de 2013

O TJ/SC deu início ao projeto de implantação do processo eletrônico (IPE) nesta semana, a partir da comarca de Curitibanos, com a perspectiva de - em pouco mais de um ano - estender este novo serviço às 111 unidades jurisdicionais catarinenses. Atualmente, nove comarcas já recebem ações apenas em meio eletrônico: Florianópolis, São José, Biguaçu, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Camboriú, Presidente Getúlio, Lebon Régis e Meleiro.

O projeto colocado em prática agora pretende atingir as demais 102 unidades no Estado. Para isso, um cronograma foi traçado para a realização de 21 ciclos de implantação, ministrados pela empresa Softplan, sob a supervisão de técnicos do CG-Info - Comitê Gestor de Tecnologia da Informação e da DTI - Diretoria de Tecnologia da Informação. Em Curitibanos, o curso ocorreu nas dependências da UnC - Universidade do Contestado e promoveu a capacitação de servidores, técnicos, assessores e magistrados da comarca anfitriã e também das unidades vizinhas Fraiburgo , Santa Cecília e Lebon Régis.

Em 30/9, estas comarcas vão registrar o que os técnicos chamam de "virada de chave". A partir desta data, somente ingressarão novas ações por meio digital. Os ciclos se sucedem até final de outubro de 2014, com distância de duas semanas entre eles, até que ações em meio físico sejam definitivamente aposentadas na história da Justiça de SC. O momento marca a implantação do sistema SAJ/PG 5, já com o processo digital.

O início dos trabalhos nesta semana levou uma comitiva do TJ até a comarca de Curitibanos, para observar de perto a repercussão junto aos servidores e magistrados. "O Tribunal está ao lado dos senhores para auxiliar no que for preciso neste momento de mudança, colocando nossa estrutura para esclarecer e sanar eventuais dúvidas neste período de migração", afirmou o juiz Dinart Francisco Machado, coordenador da CG-Info. O juiz André Alexandre Happke, assessor especial da presidência, também conversou com os colaboradores em treinamento e repassou sua confiança no sucesso desta nova etapa que marcará a história do Judiciário em Santa Catarina.

A comitiva do TJ esteve composta ainda pelo diretor de Tecnologia da Informação, Luiz Carlos de Espíndola, assessor da CG-Info, Marco Túlio de Camargo Dolberth, e analista Melissa Pereira de Castro (DTI), também integrantes do comitê de implantação do projeto IPE.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 8/9/2013 10:49

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente