terça-feira, 24 de novembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

STJ

STJ despede-se do ministro Arnaldo Esteves Lima

Ministro será atingido pela compulsória no próximo dia 7/7

quarta-feira, 4 de junho de 2014

A Corte Especial do STJ prestou homenagens nesta quarta-feira,4, ao ministro Arnaldo Esteves Lima, no que foi sua última sessão na Corte.

O ministro Napoleão Nunes Maia Filho, designado pelo presidente Felix Fischer para falar em nome dos ministros, afirmou:

"S. Exa. é um paradigma de julgador. Está sendo forçado por determinação legal (aposentadoria compulsória) a essa corrida solitária que tem em seu abono só a força normativa, sem respaldo na grandeza da magistratura. Julgador incansável, preciso e certeiro, cumpre sua tarefa com brilho, eficiência e elegância. Essa despedida é um cochilo de deus, mas ele quem sabe como deve evoluir nosso destino."

Mineiro como Esteves, o ministro João Otávio de Noronha também prestou sua homenagem.

"Arnaldo é o mais legítimo representante de Minas que esse tribunal já teve. Na habilidade, na maneira de esconder o conhecimento e só o utilizar na medida do necessário. É mineiro no sentido de que mais ouve que fala, e quando fala, fala com certeza, precisão. O mais querido ministro mineiro do superior tribunal de justiça. Mas o superior não perde Arnaldo, porque seus votos estão consagrados na jurisprudência da casa, em votos brilhantes."

Ao se despedir, o ministro Arnaldo contou quando conheceu os ministros Napoleão e Noronha e arrancou risos do plenário lotado ao dizer que pretende, como bom atleticano, aproveitar a aposentadoria para mudar o nome da cidade natal de Novo Cruzeiro para Novo Atlético.

Ao final, declamou a canção "Encontros e Despedidas":

"Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
Tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
Sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero
(...)"

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 4/6/2014 15:01