sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Publicidade

Propaganda com Tiririca do site Bom Negócio pode ser veiculada na internet

Dever de tratamento isonômico deve ser observado somente pelas emissoras de rádio e TV.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O juiz Cauduro Padin julgou improcedente representação contra a propaganda do site Bom Negócio com o deputado Tiririca. A decisão da última sexta-feira, 25, revoga liminar concedida anteriormente que havia tirado a peça publicitária do ar, incluindo a internet.

Inicialmente, a representação foi do próprio partido do parlamentar, o PR, sob argumento de que a peça, que também está circulando no Youtube, confere tratamento privilegiado ao parlamentar, que é candidato à reeleição neste ano. A medida busca prevenir a agremiação de uma eventual sanção da Justiça Eleitoral.

Na propaganda ele sugere ao personagem do comercial que deixe sua "mulher véia, nojenta".

O relator acolheu os argumentos e deferiu a liminar. A Procuradoria Regional Eleitoral, então, fez representação contra o PR, o deputado e o Google sustentando que, mesmo após a liminar, persistia a veiculação na internet do comercial.

Contudo, na análise de mérito do caso, o magistrado consignou que a pretensão de extensão das restrições impostas ao rádio e à TV também à internet diante da legislação eleitoral vigente não é possível.

"O dever de dar tratamento isonômico ou vedação de dar tratamento privilegiado devem ser observados somente pelas emissoras de rádio e televisão, a teor do caput do referido art. 45 da Lei das Eleições."

Ainda de acordo com a decisão, o conteúdo da peça publicitária não revela caráter de propaganda eleitoral pelo uso do bordão "abestado", e inclusive citou que anúncios similares com o uso de bordões já foram estrelados por outros artistas para o mesmo site de vendas virtuais.

"Sendo assim não há como se acolher a alegação da representante de que se trata de propaganda eleitoral paga (vedada pelo art. 57-C, caput, da Lei das Eleições) pelo representado Tiririca visando dar maior visibilidade à sua candidatura. Aqui é comercial e exercício profissional, sem alusão eleitoral."

Veja a íntegra da decisão.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 28/7/2014 08:04