terça-feira, 1 de dezembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Imprensa

SBT responderá na Justiça por declarações de Rachel Sheherazade

Jornalista disse "compreender" pessoas que amarraram um assaltante de 15 anos a um poste no Rio.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O MPF propôs ACP contra o STB, na qual pede a retratação de comentário feito pela jornalista Rachel Sheherazade. Em fevereiro, ela disse "compreender" pessoas que amarraram um assaltante de 15 anos a um poste no Rio. A ação corre na 14ª vara Federal Cível de SP.


O parquet Federal pede que o SBT seja condenado a pagar indenização de R$ 532 mil por dano moral coletivo. Além de cobrar do governo Federal mais fiscalização sobre as TVs, que detêm concessões públicas.

A jornalista é conhecida por seus comentários polêmicos. Em 2011, quando era apresentadora na TV Tambaú, da Paraíba, Rachel ganhou visibilidade ao criticar o carnaval no país, desconstruindo o que chamou de "verdades por trás da fantasia" sobre a comemoração e afirmando que a festa estava ficando elitizada. "Eu até acho que o carnaval já foi bom... Mas, isso foi nos tempos de outrora."

Depois de ser contratada pelo SBT, Sheherazade conquistou plena autonomia e não precisava de aprovação dos textos que iria ler no ar. Em 2012, ela afirmou que os ateus "não tinham o que fazer", quando pediram para que a frase "Deus seja louvado" fosse retirada das cédulas do real.

Entre outros comentários, a jornalista já defendeu o direito do pastor e deputado federal Marco Feliciano de permanecer na Comissão de Direitos Humanos da Câmara: "gostem ou não, ele foi eleito democraticamente" e criticou o presidente do Uruguai, José Mujica, por ter descriminalizado a maconha: "o país vai passar de repressor do tráfico a sócio de traficantes".

  • Processo: 0016982-15.2014.4.03.6100

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 24/9/2014 10:21