quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Migalhas

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

AASP

Pauliceia termina com um público maior que nos anos anteriores

O objetivo do evento é promover debate sobre literatura.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Terminou no último sábado, 17, a terceira edição do Festival Internacional de Literatura de São Paulo - Pauliceia Literária Paulo, promovido pela AASP. Este ano, durante os três dias, estiveram presentes 16 autores, entre brasileiros e estrangeiros, 5 mediadores e uma média de público de 150 participantes em cada uma das 11 mesas programadas.

O evento aconteceu no auditório principal da sede da Associação e trouxe novidades: foi gratuito, aconteceu pelo segundo ano consecutivo e os dez primeiros minutos de cada mesa foram transmitidos ao vivo pelo Facebook.

Com a curadoria do jornalista Manuel da Costa Pinto e da produtora cultural Manoela Leão, o Pauliceia teve em seu primeiro dia a presença do consagrado escritor Luis Fernando Veríssimo, homenageado pelo festival.

Tanto os organizadores quanto o público foram unânimes em afirmar que a terceira edição destacou-se pela pluralidade de gênero e estilos de autores, refletindo muito o pensamento contemporâneo. Entre outros temas, discutiu-se política, sexualidade, cultura, técnicas para a construção de personagens, trazendo um saldo de conhecimento bastante positivo para os presentes.

Para Manoela Leão, "a casa cheia em todas as mesas, durante a semana e também no sábado, comprova que o evento foi um grande êxito, um sucesso".

De acordo com Dina Darc Ferreira Lima Cardoso, ex-diretora cultural da Associação, a agenda profissional muitas vezes impede de acompanhar todas as mesas, mas aqueles que não vieram durante a semana tiveram no sábado excelentes mesas.

"A AASP está de parabéns, o Pauliceia tem trazido uma grande contribuição para a sociedade e incentivo para a leitura. O povo brasileiro precisa ler."

Segundo o ex-presidente da AASP, Sérgio Rosenthal, foi uma grata surpresa ver a terceira edição do Pauliceia: "Fico muito feliz em vir a esta terceira edição do Pauliceia e constatar que a Diretoria se empenhou de forma maravilhosa para que o Festival continue trazendo ao Brasil escritores renomados e que têm obras que interessam a nossa cultura. Só tenho que parabenizar os diretores pela continuidade deste projeto que tanto dignifica a AASP". Vale lembrar que foi durante a gestão do ex-presidente Sérgio Rosenthal, e como parte das comemorações dos 70 anos da entidade, que foi realizada a primeira edição do Pauliceia Literária.

Para o diretor tesoureiro da AASP, Renato José Cury, mais uma vez a entidade protagonizou um evento cultural relevante para a cidade de São Paulo.

"Trouxemos escritores renomados tanto do Brasil quanto do exterior. Este é um evento que cada vez mais se insere no calendário cultural da cidade. Nós tivemos aqui participantes que prestigiaram as três edições do Pauliceia. Com um evento dessa magnitude, a AASP cumpre sua missão de difundir cultura e conhecimento."

Este ano o Pauliceia foi precedido por um Ciclo de Cinema, que homenageou o cineasta Héctor Babenco. Foram exibidos os filmes: "Pixote, a Lei do Mais Fraco", "O Beijo da Mulher-Aranha" e "Carandiru". Antes da apresentação do filme "Carandiru", houve um bate-papo com o médico e escritor Drauzio Varela, autor do livro "Estação Carandiru", o roteirista Fernando Bonassi e o jornalista Manuel da Costa Pinto.
_______________________

AASP

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 20/9/2016 08:31